2023/01/20

Twitter proíbe apps não-oficiais

Após uma semana em silêncio, o Twitter finalmente anuncia a proibição de apps não oficiais, fazendo tudo literalmente ao contrário do que deveria ter feito.

Depois de muitos anos a viver à custa de apps não oficiais (o Twitterrific, por exemplo, foi lançado antes de sequer haver uma app do Twitter, e muito influenciou o serviço e a app que viria a ser criada), o Twitter de Elon Musk fecha a porta a todas as apps não oficiais - algumas delas pagas - obrigando todos os utilizadores a usarem a app oficial.

O processo de como isto foi feito pode descrever-se como um autêntico desastre, já que há mais de uma semana milhares (ou milhões) de utilizadores acordaram para um mundo em que as apps do Twitter que utilizavam há anos tinham deixado de funcionar, sem qualquer indicação por parte do Twitter, deixando tudo e todos na ignorância de tentar decifrar se seria um erro temporário ou algo deliberado. Só passados alguns dias começaram a surgir rumores de que se tratava de uma alteração propositada, com direito à revolta previsível por parte de quem se dedicava a essas apps, e só dias mais tarde surgiu um infeliz tweet oficial do Twitter que dizia que as apps não seguiam as regras.

Quais regras? Isso ninguém sabia, até que dias mais tarde finalmente o Twitter revelou as novas regras, que proíbem expressamente a criação de apps alternativas à app oficial do Twitter.
Como dissemos anteriormente, o Twitter está no seu direito de proibir estas apps. No entanto, e ainda mais tendo em conta todo o longo historial do Twitter ter crescido à custa destas apps, teria sido bastante mais simpático ter feito as coisas de forma diferente. Não custaria nada ter: 1) anunciado a alteração das regras, dando um prazo de algumas semanas para a entrada em vigor da nova regra; 2) potencialmente dar um prazo mais alargado para o caso de apps com volume significativo de utilizadores, para que melhor pudessem planear o processo de encerramento.

Era o mínimo que se poderia considerar digno de respeito, tanto para os developers das apps, como para os próprios utilizadores do Twitter que as utilizavam.

3 comentários:

  1. Existem apps não oficiais para o Facebook? Instagram? WhatsApp? TikTok? Telegram? Porque haveria o Twitter de ser diferente? O que é estranho é ter estado tanto tempo a suportar apps não oficiais, o que é bem sintomático de como aquilo era gerido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em pleno século 21, a forma como terminaram com algo que lhes ajudou a crescer também tem muito de reprovável, como é mais do que óbvio.

      Não merecem grande apreço.

      Eliminar
  2. Alguém deve ter dito ao Elon que ainda bem que existia uma aplicação alternativa à oficial para alguma coisa e ele decidiu logo: cancelar o acesso de todas as outras aplicações já!
    Mais uns quantos milhões de pessoas e empresas que vão mudar-se para outro lado, e com alguma sorte menos dinheiro a entrar para os bolsos do Twitter.

    ResponderEliminar

[pub]