2023/01/16

Criador do Twitterrific não poupa Elon Musk no fecho do Twitter às apps externas

Craig Hockenberry foi o criador do Twitterrific, umas das primeiras e mais populares apps do Twitter - e que não poupa palavras para descrever como se sente quanto à forma como o Twitter cortou o acesso às apps não oficiais.

Desde o passado dia 13 de Janeiro - uma sexta-feira 13 - que as apps não oficiais do Twitter deixaram de funcionar sem qualquer explicação. Algo que desde logo levantou dúvidas sobre se seria apenas um erro temporário por causa das alterações que têm sido feitas, ou se seria algo deliberado e propositado.

Os dias foram passando, sempre sem qualquer comunicado ou explicação por parte do Twitter, deixando todas essas apps, e os seus utilizadores, completamente perdidos. Finalmente, lá surgiram informações que confirmavam o pior cenário, de que se tratava de um corte deliberado do Twtter - apesar de oficialmente o Twitter continuar a manter-se em silêncio.

Quem não ficou em silêncio foi Craig Hockenberry, criador do Twitterrific, que publicou um relato bem aceso quanto ao sucedido, em jeito de despedida.


De forma resumida, o maior problema é mesmo a forma como o Twitter / Elon Musk lidou com este caso. Sem dúvida que o Twitter tem todo o direito de cortar o acesso a apps externas, mas tendo em conta o longo historial e papel que muitas destas apps tiveram na evolução, promoção, e contributo para o sucesso do Twitter, seria recomendável um final mais digno: nem que fosse com um mero pré-aviso de que o acesso iria ser cortado em tal data, para que empresas, developers, e utilizadores, se pudessem preparar. Os responsáveis por outras apps também têm andado "às cegas" a fazerem experiências para tentarem descobrir o que se passa.

Enquanto se muda para o Mastodon, Craig Hockenberry refere que se fica perante um novo horizonte de oportunidades, possibilitando a criação de novas apps que não se limitem a ser uma réplica do Twitter, mas que acabam por se tornar num sistema universal de seguir muitos mais tipos de conteúdos, incluindo utilizadores, sites, publicações de fotos, etc. possibilitando que tudo possa ser seguido numa só app mas, graças à descentralização do protocolo, não se ficando dependente da disposição de um qualquer bilionário.

1 comentário:

[pub]