2016/02/01

Razer Mamba Tournament Edition


A Razer é uma marca cujo nome é indissociável do material concebido para os fãs dos jogos, e o Razer Mamba torna-se por isso num dos ratos de referência para quem procura o melhor nesse segmento... e com possibilidade de personalização luminosa, uma vez que se trata de um modelo Chroma.

Os ratos são muitas vezes "aquela coisa que se compra porque se tem que comprar" e onde se quer gastar o mínimo possível - no entanto isso acaba por ser um erro. Tal como acontece com o monitor e o teclado (e a cadeira onde nos sentamos, já agora) o rato é um dos componentes que iremos passar grande parte do tempo a usar, sendo por isso conveniente que se escolha um com a máxima qualidade possível, tanto a nível ergonómico, como da própria qualidade dos materiais.

Dito isto... será que se justifica pagar quase 100 euros por um rato, como nos é pedido por este Razer Mamba Tournament Edition (existe também uma versão sem fios, que custa cerca de 170 euros)?


O Razer Mamba Tournament Edition



Este Razer Mamba vem numa caixa que, embora simples, desde logo nos faz sentir estarmos perante um rato "especial". Sabendo-se que as primeiras impressões são importantes, é uma boa aposta da Razer.

Este rato vem com um sensor laser de 16000DPI, com leituras a 1000Hz para um tempo de resposta de apenas 1ms. São valores que dificilmente poderão ser postos à prova em circunstâncias normais, mas que serão do agrado de todos os fãs dos jogos em que seja necessário respostas imediatas e onde não será o rato a causar atrasos.



Boas notícias para aqueles que não apreciam ratos "gaming" com designs radicais futuristas ou cheios de botões que se intrometem no seu uso. O Mamba é um rato bastante sóbrio e simples, que facilmente poderia passar por um rato de trabalho. Temos os tradicionais botões esquerdo e direito; temos uma scroll wheel que para além de servir como terceiro botão também pode ser inclinada para a esquerda e direita; e temos dois botões laterais de fácil acesso pelo polegar (este Mamba tem formato adequado para ser utilizado com a mão direita) - resultando num total de 9 acções acessíveis a um clique ou scroll de distância.

Temos ainda dois botões logo atrás da scroll wheel, que permitem ajustar os "DPIs" de sensibilidade do rato. Não será algo de uso habitual, mas sempre evita ter que recorrer a um programa ou mergulhar nas páginas de ajustes e definições para o fazer.

Quanto ao cabo, tem revestimento em malha, para garantir que não se "enrola" nem atrapalha. O material do rato é extremamente agradável ao toque, e nada tem a ver com aquele que normalmente se encontra em ratos "barato" (algo que por si só já ajudaria a justificar metade do preço que é pedido por ele).


Em funcionamento



Quando ligado, o Razer Mamba mostra literalmente as suas cores. Este rato vem com múltiplas zonas de iluminação (laterais, scroll weel, logotipo da razer) que podem ser completamente configuradas ao gosto do utilizador usando-se o software Razer Synapse. Este software da Razer permite guardar as configurações do rato (e outros produtos Razer) na cloud, de forma a facilitar o processo de reposição ou sincronização entre múltiplos dispositivos. As capacidades do software vão bem para além da configuração das acções dos botões e iluminação, podendo ser usado para definir macros, fazer análise do uso do rato, etc. etc.



Mas é sobre a iluminação que nos vamos centrar... e que nos permite fazer coisas tão sóbrias ou psicadélicas quanto se deseje (cada uma das faixas laterais contém sete LEDs que podem ser configurados independentemente.)



Refira-se que não estamos limitados a aplicar cores estáticas a cada uma das zonas configuráveis. Podemos também aplicar diversos efeitos animados de iluminação, como ciclos de cores, ou até efeitos que reagem sempre que se clica num botão.




Apreciação final



Sendo um dos ratos mais caros do mercado, era fácil antecipar-se que este Mamba Tournament Edition pudesse ser um produto recomendado. No entanto, o resultado final revela-se numa boa surpresa e onde o seu preço de 94 euros (podem encontrá-lo na Globaldata) acaba por nem se tornar num factor tão preocupante como seria de imaginar. Sim, claro que não podemos ignorar que é um valor elevado, e que por metade desse valor se podem encontrar excelentes ratos que também funcionam e são confortáveis. Mas, se considerarmos que vamos utilizar este rato durante os próximos dois, três, ou mais anos... o seu preço acaba por se reduzir a algo como alguns cêntimos por dia.

Há aspectos que poderão não agradar a todos, como a exigência de se usar o software Synapse da Razer, que exige registo e a obrigatoriedade do acesso à net (e ainda por cima pede um reboot após a instalação); enquanto outros poderão não apreciar o facto de ser um rato com cabo (que para mim encaro como uma vantagem que nos liberta das preocupações de recarregamento); mas neste último caso poderão optar pela versão wireless.

Para mim, este é um modelo que parece ter sido feito à minha medida: tem cabo, tem iluminação, e não exagera na quantidade de botões nem os coloca em locais esquisitos. E acima de tudo, é um "prazer" passar o dia com a mão pousada sobre ele (mesmo se no meu caso me tenha obrigado a ajustar manualmente os DPIs, pois vinha com umas definições em que saltava de demasiado sensível para pouco sensível, faltando o ponto intermédio que desejava - coisa que não foi complicada de conseguir usando o seu software de configuração).


Razer Mamba Tournament Edition
Escaldante

Pros:
  • Design sóbrio
  • Qualidade de construção
  • Configuração luminosa Chroma

Contras:
  • Dependência no software Synapse
  • Preço



Galeria de imagens:





2 comentários:

[pub]