2016/02/03

RIAA passa a contabilizar o streaming para discos de ouro e platina


Nem mesmo as entidades que se querem agarrar ao passado podem impedir que o mundo mude à sua volta, e a RIAA foi agora forçada a adicionar o streaming aos critérios que permitem atribuir os discos de ouro e platina aos artistas.

Os discos de ouro e platina servem para galardoar as músicas e álbuns que superam determinado número de cópias vendidas (nos EUA é de 500 mil e 1 milhão de unidades, respectivamente) e - numa altura em que parte crescente da população já olhará com estranheza para os "discos" - a RIAA vê-se finalmente forçada a reajustar as suas regras, por forma a contabilizar os streamings de música e vídeo.

Com estas novas regras, uma música que tenha sido ouvido 1500 vezes via streaming será contabilizada como tendo vendido 10 unidades ou 1 álbum; e 150 streams serão contabilizados como sendo um download. Graças a estes ajustes, várias dezenas de artistas passam a ver justamente reflectido no seu currículo mais uns discos de ouro e platina.

É uma alteração que vem atender aos pedidos dos artistas, mas a questão que se coloca é: quanto mais tempo será necessário para que o conceito de unidades vendidas desapareça e seja o número de streams e downloads a contar? (E ter em conta que isto até vai mais ao encontro daquilo que as entidades "pró-artistas" defendem... de que os consumidores deveriam pagar de cada vez que ouvem uma música, ao invés de comprarem uma vez e nunca mais pagarem nada.)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]