2016/04/07

Microsoft adia ofensiva mobile para 2017 com aposta no Surface Phone


A Build da Microsoft trouxe-nos muitas coisas boas (como a aposta nos bots e inteligência artificial) mas houve algo que marcou o evento pela sua ausência: o que a Microsoft pretende fazer para não perder o pouco terreno que tem no segmento mobile. E a resposta, só chegará para o ano.

A Microsoft tem cometido erros atrás de erros no segmento mobile, e - talvez pior que tudo - insiste em repetir os mesmos erros. Depois de ter prometido que todos os Windows Phone com Windows 8 receberiam actualização para o Windows 10, eis que volta a repetir o episódio dos Windows Phone 7 (que foram abandonados com a chegada dos Windows Phone 8) e volta a esquecer-se dos Lumia mais antigos, que afinal não receberão actualização para o Windows 10.

Esperava-se que na Build a Microsoft clarificasse as suas intenções, mas a sua opção parece ter sido simplesmente ignorar o problema - e talvez com isso deixar passar algum tempo, para ver se os ânimos acalmam... ou se os consumidores esquecem este novo abandono em todos os que tinham continuado a apostar nos Windows Phone como dispositivos "com futuro".

Agora, parece que as intenções da Microsoft passam pela criação do tal Surface Phone, modelo que tente replicar nos smartphones o mesmo sucesso dos seus Surface, e que poderá chegar em três variantes: uma destinada aos consumidores normais, outra para os empresariais, e outra ainda para aqueles que procuram os topo-de-gama, sem olhar a preço.

Só que, isto representa mais um ano de atraso em que a sua plataforma continuará a cair face aos concorrentes; e mesmo considerando-se que em 2017 as coisas já estejam mais estabilizadas com as apps universais... não há como não temer que a MS tenha perdido completamente a janela de oportunidade que repetidamente foi falhando. Só o tempo mostrará se esta pausa estratégica dará resultado mas, por agora, as probabilidades disso parecem ser reduzidas.

3 comentários:

  1. Este tema daqui a uns anos dará um case study super interessante de como a maior empresa de software do mundo conseguiu falhar vezes sucessivas no segmento mobile....A arrogância tem destas coisas

    ResponderEliminar
  2. A meu ver não sabem interpretar o mercado e transmitem uma ideia de que não sabem o que querem, hoje cozido amanhã grelhado, podem sempre abrir candidaturas para "analistas de mercado" estou desempregado e disponível ;)

    ResponderEliminar
  3. Não acho que seja tano não saber o que querem mas sim não saber como o fazer.
    É um mercado completamente dominando por 2 gigantes e onde muitas e muitas outras tentativas tb falham. Para não falar de antigos gigantes que caem sem nenhuma hipótese de competir.

    Segmento alto e hype/moda/marketing completamente dominado pela Apple.

    Restante segmentos dominados por Android.

    No alto podem ter hipótese ao apresentar algo de extrema qualidade. Na parte hype não vejo ninguém ter a mínima é algo neste momento enraizado na nossa sociedade. Ter Apple equivale a ter um estatuto e muitos dos utilizadores é isso que procuram.

    Nos outros segmentos têm que tentar competir em melhor produtos por menos preço. Visto que o Android esta completamente disseminado tem muita oferta e as pessoas já têm habituação.

    São tudo barreiras a vencer. Não digo que é impossível mas não vai ser nada fácil. Era muito interessante ter mais um opção forte no mercado.

    ResponderEliminar

[pub]