2016/08/29

WhatsApp vai partilhar dados com Facebook mesmo que utilizadores não queiram


O WhatsApp disse recentemente que iria começar a partilhar informações com o Facebook, quebrando a promessa feita há dois anos. Os utilizadores mais preocupados ficaram algo descansados com a possibilidade de poderem desactivar essa partilha de dados durante os próximos 30 dias, mas afinal vem-se a saber que mesmo assim continuarão a ter os seus dados partilhados com o Facebook.

Embora os utilizadores do WhatsApp possam ir aos settings e desactivar a opção "Share my account info", isso terá efeito apenas para a apresentação de publicidade. No entanto, isso não se aplica à partilha dos dados para "outros fins" que não discriminados nem explicados, ficando no ar a ideia de que serão as tais coisas que já foram referidas de, detectar spam, e melhorar a segurança, mas que... caberá a cada um imaginar até onde é que esses "outros fins" poderão chegar.

Ou seja, para todos os efeitos, os dados dos utilizadores e aquilo que fazem no WhatsApp irão ser sempre partilhados com o Facebook, independentemente daquilo que os utilizadores quiserem. A sua única opção é dizerem que não querem que esses dados sejam usados para a publicidade direccionada (algo que o Facebook já faz extremamente bem).

No fundo acaba por ser o equivalente ao painel de controlo que o Facebook dá aos utilizadores para controlarem a publicidade que lhes é apresentada, e onde é possível controlar mil e uma coisas... excepto encontrar uma opção que permita remover toda a publicidade para quem não a quiser ver.

8 comentários:

  1. Quem não gosta disto tem bom remédio: Usar Telegram para mensagens e Signal para chamadas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. porque é que o signal não serve para as mensagens?

      Eliminar
  2. Ou os nvos serviços da Google. Embora aí seja mais escolher a corporação em quem se confia mais...

    ResponderEliminar
  3. Sair do WhatsApp para o Telegram ou Viber é como sair da frigideira e cair no fogo. Se o serviço de mensagens do Zuckerberg é pouco fiável, o que dizer de um serviço russo ou israelense? Teremos mais confiança que nossos dados estarão a salvo?

    ResponderEliminar
  4. Que dados? Eu não tenho nada confidencial no telefone.
    Se fosse paranóico a esse ponto bem sms enviava.
    Isso é arranjar problemas onde não existem.
    Uso o viber há anos, hangouts, sms, fb, etc... Etc...

    ResponderEliminar
  5. E que tal começar a usar a "vida real"? Tipo, conversar pessoalmente com os amigos, sair, conviver... Quem não quer "correr riscos" tem bom remédio: não instala esses aplicativos nos seus dispositivos e começa a sair de casa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que é um grande (e comum) erro assumir-se que essas coisas são mutuamente exclusivas. Usar o WhatsApp, ou Messenger, ou Skype, ou etc. não impede que as pessoas saiam de casa e estejam com amigos frente a frente - e vice-versa.

      ... Aliás, conheço uma generosa quantidade de casos em que as pessoas dão uso a "esses" aplicativos precisamente para combinarem onde e quando se encontrarem. :)

      Eliminar

[pub]