2016/09/22

Amazon acaba com armazenamento ilimitado para fotos - passa clientes para modalidade mais cara


Se a ideia de ter espaço ilimitado para fotos por $11.99 por ano na cloud da Amazon vos parecia boa demais para ser verdade, eis que efectivamente assim é. A Amazon terminou esta modalidade, e está a passar automaticamente os clientes para a modalidade mais cara de $59.99/ano.

No início do ano passado apresentamos estas opções de armazenamento ilimitado da Amazon como sendo bastante atractivas, particularmente no caso das fotos, em que tal era feito por apenas $11.99. Sabendo-se que as fotos são dos bens digitais mais preciosos, e que mais espaço ocupam, era uma proposta irresistível para quem quer manter um backup das fotos em formato original (senão podem dar uso ao espaço ilimitado do Google Photos, com compressão das imagens).

Só que também a Amazon parece ter chegado à conclusão que este serviço era demasiado bom, e por isso está informar os clientes de que o mesmo ficará inacessível, e transferindo-os para o serviço de armazenamento ilimitado total, que pode acomodar todo o tipo de ficheiros e não apenas fotos, mas que custa $59.99 por ano, oferecendo os 3 primeiros meses gratuitos.




Não fica explícito o que acontecerá a quem que não quiser aderir a esta modalidade mais cara, mas parece-me ser lógico que terá que tratar de descarregar tudo o que lá tem (no caso de não ter backups locais das suas fotos) e procurar uma alternativa.

Actualização: contrariamente ao que é dito no email que enviam, parece que a Amazon está a oferecer 1 ano de serviço ilimitado gratuito, que os utilizadores poderão activar através da sua conta... sempre ajuda a amenizar a situação.


Na verdade, o serviço de fotos ilimitadas continua a estar disponível... mas agora de forma exclusiva para clientes Amazon Prime. E se é certo que o espaço ilimitado total continua a ser um bom negócio (é a modalidade que uso), é também inevitável pensa que, tal como a Amazon decidiu mudar de ideias quanto à modalidade das fotos ilimitadas, nada a impede de, daqui por um ano, voltar a mudar as condições do serviço e aplicar limites, aumentar o preço, ou obrigar a que se seja cliente Amazon Prime para se poder usufruir da sua cloud.

... São estes os riscos da cloud... em que de um momento para outro descobrimos que a volatilidade das clouds é bem real e que se podem desvanecer a qualquer momento. (Neste caso é ainda mais caricato que o email de aviso tenha sido enviado no dia 22 de Setembro a informar que o serviço deixou de estar disponível 3 dias antes!)

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Iniciei esta semana o uso de uma cloud chinesa que, apesar de deixar muitas reservas, disponibiliza a magnífica quantidade de 10TB de espaço e de forma completamente gratuita. A questão do upload é um dos grandes factores limitadores (também devido à minha arcaica ligação ADSL) em que creio que demorará dois meses ou mais para carregar o meu (primeiro!) TB.
      O serviço em questão é o Weiyun, da Tencent (análogo ao Google, mas da China). Pelo que me apercebi, existe de momento na China uma grande disputa no que toca aos serviços de clouds, sendo disponibilizados serviços com capacidade de armazenamento que nada tem a ver com qualquer oferta do lado ocidental (refiro-me apenas ao espaço disponibilizado, pois muitos outros factores contam, como bem sabemos).

      Eliminar
    2. Sim, já cá falamos disso em 2013. :)
      http://abertoatedemadrugada.com/2013/08/tencent-da-te-10tb-na-cloud-gratuitos.html

      Eliminar
  2. Confesso que não fazia ideia que o serviço da Tencent já tivesse todo este tempo.
    E pena a minha que só tive conhecimento do blogue Aadm à cerca de um ano, pois se há mais tempo o visitasse, há mais tempo conheceria a matéria em questão ;)

    ResponderEliminar

[pub]