2016/10/26

Google quer copiar a margem de lucro dos iPhones nos Pixel

Parece que a Google não se limitou a copiar a táctica da Apple de controlar totalmente o hardware dos seus novos Pixel, como também quer copiar a margem da lucro da marca da maçã.

Segundo estimativas dos analistas, o Pixel XL de 32GB tem um custo de produção de 285.75 dólares, pelo que o seu preço de venda de 769 dólares significa que a Google ganhará 483.23 dólares em cada unidade (excluindo muitos outros custos envolvidos, é certo) e que representa um valor superior ao que a Apple ganha em cada iPhone 7 de 32GB que se fica pelos 424.20 dólares.

É sem dúvida uma margem de lucro ambiciosa; afinal, não terá sido por acaso que a Apple optou por não subir os preços e ganhar ligeiramente menos em cada iPhone 7 face à geração anterior, embora a recepção do iPhone 7 tenha sido bastante mais positiva do que a que se esperava (tendo em conta que o grande "novidade" estará reservada para o próximo ano, para celebrar o 10º aniversário do iPhone.)

Mas, de nada serve falar de margens de lucro se os smartphones não se venderem, e será essa a verdadeira prova de fogo que os Pixel têm que superar. Os preços elevados, aliado ao mau ambiente que se tem gerado devido às funcionalidades exclusivas que a Google está a colocar nos Pixel e desprezando os Nexus, faz com que mesmo alguns fãs de longa data do Android se sintam no momento de repensar as suas preferências para o futuro.

Actualização: segundo a Google as vendas dos Pixel estão a superar as expectativas.

8 comentários:

  1. Uma verdadeira inteligência... é o que dá haver dinheiro a mais nestas empresas que mandam no mundo. Em vez de irem por uma estratégica de telemóveis como o nexus 5, e a partir dai nada de sucesso tiveram...

    ResponderEliminar
  2. A diferença é que a apple gasta balúrdios em publicitar os seus produtos e por isso possui um enorme números de acessórios exclusivos para o maior tipo de coisas, no pixel isso não se verifica o que faz com que os telemóveis que vendam seja tudo lucro. Afinal a google não é a santinha que dizem.
    PS: Nunca pensei que iria algum dia defender a apple face à google.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Google gasta mais em publicidade que a Apple por receita, e a Google é uma das maior gastadoras em lobbying nos Estados Unidos
      https://theintercept.com/2016/04/22/googles-remarkably-close-relationship-with-the-obama-white-house-in-two-charts/



      https://vtldesign.com/inbound-marketing/content-marketing-strategy/percent-of-revenue-spent-on-marketing-sales/


      Eliminar
    2. Imagino como responderias a alguém que te dissesse que 8 mil milhões são mais que 12 mil milhões... Que é "só" 50% a mais...

      Eliminar
    3. Como eu bem disse, por receita.

      São só 50% mais, mas as receitas da Apple são mais de 100% mais.

      Além disso, a Google faz publicidade porquê? A Apple compreende-se porque vende coisas físicas aos consumidores como computadores e telemóveis e serviços como Apple Music. Já a Google a única coisa significativa que vende é só publicidade às empresas que anunciam...

      Eliminar
  3. A cena do Note 7 veio mesmo a calhar para a Google/Pixel - a Samsung ficou sem um equipamento novo de topo para o importante período do Natal e por mais bastante tempo.

    ResponderEliminar
  4. É incrível como essas companhias conseguem encontrar as peças e magicamente lucrar 400 dólares/aparelhos com elas. Elas devem existir em qualquer drogaria lá da China, à espera de serem montadas de graça, sem custos de transporte, pesquisa e desenvolvimento e marketing. Afinal é assim que se faz no mundo real...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, não confundir as coisas...
      Este é o custo de produção, incluindo peças e mão de obra, e o lucro por equipamento será efectivamente algo nesta ordem (mais coisa/menos coisa).

      Agora, não esquecer o lucro necessário para cobrir todo o investimento feito no desenvolvimento, marketing, e toda a logística, isso é outro assunto. :)

      Eliminar

[pub]