2016/12/06

Explosões do Galaxy Note 7 causadas por defeito de design?


Enquanto se aguardam explicações oficiais por parte da Samsung sobre o que terá causado o problema "explosivo" dos Galaxy Note 7, continuam a surgir teorias, uma delas referindo que o problema poderá estar no próprio design do equipamento e na ausência de folgas para a expansão da bateria.

No Note 7 a Samsung optou (e bem) por colocar a bateria num espaço devidamente protegido dos restantes componentes. O problema é que esse espaço não continua praticamente nenhuma folga para acomodar os ciclos de expansão da bateria, o que combinado com o stress mecânico de utilização, que poderá fazer pressão sobre a mesma, poderá ter sido a receita para o desastre que se assistiu.


Este problema poderá ter sido complicado pelo processo de fabrico de baterias da Samsung, que também parecia estar a reduzir ao limite as camadas de isolamento - certamente tentando obter a máxima capacidade no volume mais reduzido possível - o que apenas tornaria ainda mais provável que, não tendo qualquer folga no smartphone, a bateria ficasse sujeita a pressões que pudessem causar curto-circuitos internos e a consequente explosão.

Se se vier a comprovar que foi realmente esta a origem do problema, será triste verificar que tudo poderia ter sido resolvido com mais algumas décimas de milímetro de espaço, ou a ligeira redução da capacidade da bateria; e simultaneamente tornar-se numa lição de engenharia de que querer andar no limite pode ter consequências desastrosas.

Neste caso temos também que, mesmo que de momento os Galaxy Note 7 não explodissem, seriam verdadeiras "bombas relógio" que viriam a dar problemas meses ou anos mais tarde, à medida que as baterias se fossem expandindo - e isso já ajudará a perceber melhor o motivo pela qual a Samsung terá achado que já não havia solução possível e optou pela recolha de todas as unidades.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]