2017/05/18

Android Go é um Android "lite" para os smartphones menos potentes


Os smartphones estão cada vez mais potentes, mas há milhares de milhões de pessoas para quem até um smartphone de 100 euros é um bem inatingível. Um problema que a Google espera resolver com o Android Go, que funcionará bem em smartphones com hardware bastante limitado, com 512MB de RAM ou até menos.

Ultimamente temos assistido à tendência dos serviços que cresceram para apps gigantescas lançarem versões "lite" das suas apps. Com o Android Go, a Google pega no novo Android O, que será mais eficiente que nunca (e que já está disponível em versão beta a partir de hoje) para criar uma versão ainda mais eficiente vocacionada para smartphones com hardware bastante limitado.

Este Android Go estará pensado de raiz para funcionar em equipamentos com menos de 1GB de RAM e com ligações de dados limitadas. Embora o Android Go tenha acesso a todas as apps da Play Store, existirão apps optimizadas para o Go, que não ocuparão mais de 10MB de espaço, estarão preparadas para funcionar em modo offline, e que terão em consideração o facto de que serão utilizados em smartphones com RAM limitada e CPUs mais lentos.

O Android Go contará com várias apps da Google optimizadas, como o Chrome e o YouTube Go. Este último com alguns detalhes interessantes, como um preview antes sequer de começar a descarregar o vídeo, a possibilidade de escolher a qualidade antes de o ver, ou até a capacidade para partilhar esse vídeo com outros smartphones de amigos usando transferências P2P.

Considerando que actualmente temos smartphones de 50 euros com características que superam estes requisitos indicados para o Android Go, é de esperar que esta versão possa permitir criar smartphones Android funcionais a preços verdadeiramente ridículos... E dou por mim a pensar: se este Android Go vai funcionar bem em tal dispositivos... como se comportará se o aplicarmos num topo de gama com o melhor hardware do momento? :)

5 comentários:

  1. Se houver um Chrome Go penso que todos os users ficarão a ganhar. é capaz de ser a app menos otimizada da google.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Há alguns anos saiu um Android One para telemóveis low e nunca ninguém usou. Será que este vai funcionar ou será mais um conjunto de apps lite como algumas empresas já têm?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, o Android One, embora tenha sido aplicado a smartphones de gama média-baixa não tem qualquer diferença face ao Android normal. Define apenas uma plataforma (hardware) bem definida que agiliza o processo de lhes fazer chegar as actualizações.

      Mas sim, a incógnita, como refiro... é se os fabricantes considerarão essa possibilidade interessante, ou se continuaram a preferir deixar os seus smartphones sem actualizações como forma de promover a compra de novos modelos.

      Eliminar

[pub]