2017/05/28

Queda do módulo Schiaparelli em Marte deveu-se a bugs de software


Quando o módulo de descida Schiaparelli da missão ExoMars se despenhou em Marte, levou com ele algumas das expectativas Europeias de demonstrar a sua capacidade de exploração - e agora a ESA confirma que tudo se deveu a uma falha de software.

Quando o Schiaparelli deixou de comunicar depressa se suspeitou o pior, e os últimos dados recebido já indicavam que o módulo pensaria já ter aterrado enquanto ainda estava a alguns quilómetros de altura - suspeita confirmada alguns dias mais tarde quando uma sonda da NASA apanhou imagens do que seriam os destroços deste módulo Europeu.

Mesmo tratando-se de um projecto secundário que foi "à boleia" do ExoMars (o objectivo principal da missão era deixar a sonda em órbita) e que apenas sobreviveria algumas horas no solo, sempre contribui com mais dados que serão valiosos... neste caso, servindo para garantir que na próxima missão ExoMars prevista para 2020, não sejam feitos os mesmos erros. O resultado do inquérito da ESA ao incidente, determinou que o módulo terá entrado em rotação extrema, e que isso terá interferido com as leituras dos sistemas de aterragem, fazendo-os pensar que estaria bem mais próximo do solo do que estava na realidade - e para todos os efeitos, fazendo todo o processo de aterragem, com os paraquedas e posterior aterragem assistida por retrofoguetes... quando ainda estava a quilómetros de altura... Ou seja, o módulo aterrou "no ar"... e depois caiu que nem uma pedra.

A ESA fez uma série de recomendações para que erros como este não voltem a acontecer no futuro, e resta-nos esperar que esta parte dos "bugs" não tenha tido origem na ajuda portuguesa para a missão.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]