2017/12/31

Redução de preço da troca das baterias de iPhones com efeito imediato


Se dúvidas houvesse quanto à Apple ter entrado em "modo de emergência" para tentar evitar que a polémica do abrandamento dos iPhones com a desculpa das baterias se torne ainda mais problemática, eis que a prometida redução de preço na troca das mesmas foi antecipada e passa a ter efeitos imediatos.

Embora a Apple continue a tentar fazer passar a imagem de que não existe nenhum "problema" e de que tudo se deve ao envelhecimento natural das baterias, a verdade é que a forma como tem lidado com toda esta situação demonstra que - finalmente - se deu conta que a sua opção de limitar secretamente o desempenho dos iPhones era uma verdadeira "bomba relógio" que agora acabou por estourar.

Ao longo de quase um ano a Apple simplesmente ignorou todos os relatos e acusações de que havia iPhones a ficarem mais lentos, deixando que esses relatos fossem trucidados pelos fãs, que diziam que tudo isso não passava de "teorias da conspiração". Só que, com o aumento do número de utilizadores afectados e provas concretas, a Apple lá foi forçada a admitir que abrandava deliberadamente os iPhones; tentando amenizar a situação com uma redução do custo na troca das baterias, de $79(!) para $29. Uma redução que não está a ser considerada suficiente por muitos dos seus clientes, e que também já obrigou a Apple a acelerar o passo, passando a ter efeitos imediatos e não apenas para o final de Janeiro, como tinha inicialmente indicado.

Curioso também é a Apple admitir que poderá não ter baterias suficientes para todas as trocas que serão necessárias - o que é um excelente indicador do número de iPhones afectados.

Ficamos a aguardar pela "solução" da Apple para os clientes europeus, que têm iPhones com 2 anos de garantia, e que também não irão achar muita piada a terem que pagar seja o que for para que o seu iPhone tenha o desempenho que deveria ter, independentemente da idade da bateria, como sempre aconteceu com todos os iPhones anteriores aos iPhone 6 (e que continua a acontecer com qualquer smartphone topo de gama de qualquer outro fabricante, com baterias com anos de uso).

10 comentários:

  1. Como estao as aççoes em bolsa de empresa que xula dos clientes?

    Tem de ser desmascarados esses trafulhas que mais mete impressão é os lambe bolas da maça!

    Já uns anos se falada de hardware programado para dar berro, depois calaram se com isso, onde isto vai parar com esses sistemas todos inteligentes..

    Pois pois quando viremos vai ser tarde demais so quem nos vai salvar vai ser whitehackers.. Deus nos proteja desses tiranos

    ResponderEliminar
  2. Tudo muito lindo, mas o que eu gostava de ouvir a Apple dizer, é que, na próxima actualização do iOS, retirará essa "benesse de protecção de bateria", voltando os iPhones à sua potência de processamento original...
    Agora que este passo secreto foi o maior tiro no pé, de que há memória, isso ninguém lhe tira os louros.
    Por acaso, vi pessoal a dizer que, se ainda por lá andasse o Steve Jobs... e tal... isso nunca teria acontecido...
    Eu acho que este "move" até tem a cara dele, cá por coisas...
    Bom 2018 a todos. :)

    ResponderEliminar
  3. A L C , sabes eles sempre conseguiram fazer de uma banana uma pistola!

    Maior parte das coisas que vem da america vem com armadilha, e china igual!
    Não é a toa que querem ser os reis da informaçao "NASA" quem tem info tem poder,sabutaram muita coisa e mais se ha de descobrir!

    Mas ves se continuram rapar a lã da ovelhas até ao osso! MEU querido eco sistema como eles tanto apregoam! Apple vai cai esta começar ser descoberta de que materia sao feitos o baitola vai ter de descobrir algum milagre para dar volta bem a coisa ,espero que mundo geek os consiga afundar bem e UE tambem na questao dos impostos na Irlanda

    ResponderEliminar
  4. E depois de levar uma bateria nova. Não continua underclock? Enfim

    ResponderEliminar
  5. A questão principal é que .....por alma de quem é que a apple acha-se no direito de fazer isto....!!!! Uma coisa é os equipamentos estarem lentos devido ao novo software e à idade do mesmo equipamento....agora virem com tretas injustificadas para poderem vender os equipamentos mais recentes...vão-se lá lixar... já agora bom ano a todos.....e ao nosso "amigo" que trabalha todos os dias no abertoatedemadrugada....

    ResponderEliminar
  6. Nã0 passou de uma manobra para ter mais receita...mesmo a 29 euros é dinheiro em caixa...sabe-se la se não havia muita bateria para despachar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Pensei exatamente o mesmo quando vi a notícia.

      Eliminar
  7. Quando muito se sobe, muito grande poderá ser a queda.
    Só não caem porque o rebanho é demasiado "fiel", mas enfim...
    A humanidade não gosta de estudar história, porque se o fizesse há muito que teria concluído que a forma de agir deste tipo de empresas é em tudo semelhante à forma de agir daqueles a quem antigamente chamavamos de ditadores. Se ninguém fizesse nada, os que vieram primeiro a público denunciar a situação, continuariam a ser achincalhados e chamados de mentirosos por parte das ovelhas "fiéis", e isso, em pleno século 21, é totalmente inadmissível.
    A tecnologia tem coisas muito boas, é certo, mas tem também dentro de si a fórmula perfeita para nos lançar de novo para a "idade das trevas" se não soubermos andar de olhos bem abertos.
    Abertos até de madrugada! ;)

    ResponderEliminar
  8. A treta da mudança de baterias não vai resolver o problema se o algoritmo que faz abrandar os iphones se mantiver , o que tem de ser exigido a Apple é que não só substitua todas as baterias que estiverem dentro da garantia gratuitamente como retirar o algoritmo do IOS e se os iphones continuarem a reiniciar é porque é um problema estrutural de engenharia do próprio modelo que não suporta a frequência de relógio do seu processador e o que a Apple tem de fazer ou dá outro modelo ou devolve o dinheiro que foi o que a Samsung fez com o note 7

    ResponderEliminar

[pub]