2013/06/13

O Fim do Cinema (Como o Conhecemos)


Os grandes estúdios de cinema e os distribuidores poderão atirar as culpas para a pirataria, mas a verdade é que o mundo está a mudar e o conceito de cinema como o conhecemos está destinado a desaparecer - e quem o diz são pessoas como Steven Spielberg e George Lucas.

A forma como as pessoas consomem conteúdos está a mudar, e uma vez que os dias continuam a ter apenas 24h, a preferência das pessoas gravita para as opções que lhes permitem ver aquilo que querem quando querem. Com os estúdios a fazerem apostas cada vez mais megalómanas em filmes, será apenas uma questão de tempo até que um ou dois destes investimentos não tenham o público desejados e afundem a indústria do cinema como a conhecemos.

Segundo George Lucas, o futuro depois deste apocalipse cinematográfico fará com que a experiência de ir ao cinema passe a ser algo mais parecido com ir ver um evento desportivo ou um concerto: com bilhetes muito mais caros mas com cinemas maiores e que proporcionem outras condições (tipo um IMAX? ;) Cinemas onde o mesmo filme poderá ser exibido durante meses ou anos - tal como um espectáculo de teatro ou um musical; e com o consumo de filmes "normais" a ser sustentado por sistemas de distribuição via Internet, como o Netflix e outros. (Spielberg relembrou que no tempo do ET e dos "Salteadores da Arca Perdida" era comum os seus filmes ficarem num cinema durante um ano ou mais, enquanto que hoje em dia, ao final de poucas semanas já saem de circulação e passam para o circuito do video on demand, etc.)

Por muito que eu goste do cinema, sou forçado a concordar com eles... Imaginem-se daqui por uns anos, com um ecrã de 80 ou 100" com resolução Ultra HD 4K em casa, e com todo um catálogo de filmes à distância de uns toques no comando (ou até por reconhecimento de voz)... sentirão necessidade de ir a um cinema ver um filme "normal"? Pois... não me parece, tal como já muito não o fazem actualmente com os seus televisores HD e blurays (já que por cá ainda não temos Netflix).

Mas não se preocupem... porque chegarmos a este ponto ainda muito se irá culpar a pirataria, e o preço dos bilhetes certamente continuarão subir (o que apenas ajudará a acelerar este colapso).

10 comentários:

  1. Quantas pessoas já não vão ao cinema só quando é para ver algum blockbuster visualmente espetacular, deixando o resto para ver em casa? O aumento do preço dos bilhetes muito contribui para isso.

    Por outro lado a qualidade da produção para TV já é tão boa que vai roubando espectadores ao cinema.

    ResponderEliminar
  2. Concordo . Já hoje em dia escolho os filmes a ver em cinema com um critério adicional que é o visual, a espectacularidade. Exemplo , o Hobbit e o Oblivion.

    ResponderEliminar
  3. Concordo plenamente. Já só vou ao cinema para ver aqueles filmes visualmente brutais, recentemente até passei a ir mais porque comecei com uns amigos a ir ao cinema VIP (caro eu sei) mas como e bebo ao fartote e assim já justifica a diferença de ver em casa.

    ResponderEliminar
  4. Para mim o cinema morreu quando o custo de ir ver o filme ficou mais alto que a qualidade das salas e principalmente a qualidade da minha experiência na mesma.

    Hoje em dia um gajo paga tipo quê? 7 euros para ir ver um filme numa sala normal sem extras (3d's e essas cenas) e como só vou ver filmes que pense que valham a pena (normalmente os GRANDES filmes) a sala está cheia (que por mim tudo bem, e ainda bem que está para o cinema fazer o seu dinheiro) mas como hoje em dia o respeito é pouco ou nenhum, vai sempre haver uma mão cheia de pessoas que fazem barulho, telemoveis, pés no banco da frente, cenas do genero, para não falar em levar publicidades sem conta em cima e tretas sobre a pirataria.
    Quer dizer, eu já nem tv vejo por causa disso, e agora ando a pagar para ir ver ao cinema?

    Boa sorte com isso, que eu fico em casa... tenho som surround também e um ecran grande.

    ResponderEliminar
  5. Falaram isso quando inventaram a TV
    falar isso quando inventaram o video cassete
    falaram isso quando inventaram a TV por assinatura
    falaram isso quando inventaram a internet
    Falaram isso quando inventaram o youtube

    Ta na hora de mudarem as notícias sensacionalistas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas atente que todas essas mudanças contribuíram para o quadro actual, que foi citado pelo Carlos.

      Eliminar
  6. Na minha opinião o que está a matar o cinema é a falta de criatividade. Qual foi a ultima vez que se fez um grande filme ??? Ultimamente, é quase tudo Remakes de grandes sucessos só que de qualidade tão má que isso sim está a afastar-nos do cinema. Eu agora só vou ao cinema muito raramente e só para ver filmes em 3D. Porque simplesmente não compensa ir ao cinema ver mais um filme medíocre. Eu sei que estamos em crise e há pouco dinheiro para filmes mas isso também não pode servir como desculpa porque os melhores filmes não foram os que custaram mais caro, pelo contrário, muitos deles custaram bem barato. O verdadeiro problema é a falta de criatividade e não de dinheiro. No fundo o que custa caro é fazer um filme cheio de efeitos especiais como o Star Trek Into Darkness, que na minha opinião, é uma porcaria precisamente porque tem demasiados efeitos especiais e uma história demasiado medíocre. Para além disso acho que terem substituído o tamanho dos écrans (ao mesmo tempo que o écran dos nossos televisores ficavam cada vez mais gigantes com a banalização dos plasmas) também contribuiu imenso para afastar as pessoas do cinema. A verdade é que ir ao cinema tornou-se cada vem menos interessante e deixou de compensar.

    Mas nem tudo tem que estar perdido. E se querem trazer as pessoas de volta ao cinema só precisam de voltar a ser mais criativos e inovadores explorando novas formas de exibir os filmes, (como o 3D e o Imax) que deve continuar a evoluir para outras formas ainda mais realistas e emocionantes e incríveis... E deixem-se de desculpas como essa treta da pirataria porque esse choradinho não leva a lado nenhum, a não ser para acabar com o cinema de vez ou reduzi-lo a uma situação deprimente e sombria, como a descrita nesta notícia…

    ResponderEliminar
  7. A prepósito, Steven Spielberg e George Lucas já não fazem um grande filme há quanto tempo ??? E não deve ser só por falta de dinheiro porque o ultimo filme de Steven Spielberg (como é que se chamava mesmo o filme ? Já nem me lembro...)foi fraquíssimo e sem um pingo de originalidade. E o senhor George Lucas deve estar actualmente em crise de criatividade porque o ultimo filme dele foi em 2008, Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal…

    ResponderEliminar
  8. Acho que o facto das pessoas deixarem de ir ao cinema prende-se com a facilidade com que encontram os conteúdos noutras plataformas, seja pela tv, seja pela internet. Mas todas estas agilidades deveriam trazer mais liberdade no sentido de tornar rentáveis os vários tipos de distribuição, quer dizer, qual é o custo de enviar o filme para a tv das pessoas? e o custo de o enviar para os cinemas? Ver um filme no grande ecrã não tem a ver só com a resolução, tem a ver com a dimensão e imersão que a imagem permite,o som que não incomoda a vizinhança e UM PROGRAMA COM PESSOAS FORA DE CASA. Para os adeptos do sofá a história é sempre outra. Mas creio que existam condições para que o custo dos bilhetes de cinema baixem, com cinemas fora dos shoppings (se for preciso), com produções menores e independentes como têm vindo a crescer e a obter muito sucesso.

    ResponderEliminar

[pub]