2013/07/24

Electronic Arts já vende mais na App Store que em qualquer outro lado

Servirá certamente de lição para todos aqueles que se recusaram a ver as plataformas mobile como plataformas de jogos: a App Store da Apple já representa o maior número de vendas dos seus jogos entre todos os seus parceiros - e incluindo a sua própria loja online (Origin).

Sem dúvida que os jogos a preços mais reduzidos que o das plataformas tradicionais terá enorme peso neste volume de vendas (para não falar dos jogos gratuitos que depois incitam ao gasto de dinheiro via in-app purchases), e no caso da EA alguns dos mais bem sucedidos são os: The Simpsons: Tapped Out, Real Racing 3, e The Sims Freeplay.

Ainda assim, parece-me ser sinal evidente que a política de preços mais económicos (ou até dos jogos gratuitos free 2 play) poderá ser uma aposta a transpor para outras plataformas - com os jogos gratuitos a começarem a chegar também aos PCs e até às consolas.

Com a chegada de uma nova geração de consolas no final do ano, vai ser interessante ver que política de preços se irá praticar, pois o desenvolvimento dos jogos será agora - mais que nunca - feito virtualmente em paralelo com as versões para PC (as novas Xbox One e PS4 são autênticos "PCs"), e portanto será complicado justificar que um jogo para PC possa custar 49€ quando a versão para consola poderá custar 69€. Mesmo imaginando que não estejam dispostos a colocar estes jogos a preços de 4 ou 5€ como nas versões mobile, bem que gostaria que estas empresas aplicassem uma fórmula mais transparente, com uma tabela de preços bem definida sobre o preço de lançamento e posteriores reduções ao final de algum tempo.

Um jogo poderia ser lançado a 100€, mas ter o preço reduzido para 50€ ao final de um mês, e 25€ ao final de três meses (por exemplo)... e assim cada um poderia melhor calcular até que ponto é que realmente desejava cada jogo e quanto estaria disposto a dar por ele, sem se sentir enganado por comprar um jogo que depois na semana seguinte aparece a preço reduzido. No entanto parece que a opção vai continuar a ser o "chulanço" habitual.

3 comentários:

  1. 1º esses números são impossíveis por conta do numero de PC/consoles e números de jogos disponíveis por plataforma.

    2º pra fechar ainda tem a máfia das DLCs

    3º joguinho de celular é joguinho de celular, que não é plataforma de GAMES.

    4º não fale do que não sabe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1º fala com a EA que a noticia teve origem neles
      2º nos mobiles tens a máfia das in-app purchases
      3º dizem isso incessantemente, mas o que é certo é que jogos como o Angry Birds se tornaram em autênticos impérios à custa dos mobiles
      4º só estou a partilhar uma notícia vinda de uma fonte que à partida será credível e vai de encontro às tendências que são evidentes.

      Eliminar
  2. Já que o molho sabe do que fala, porque não iluminar-nos com o seu conhecimento e os dados que certamente possui?

    ResponderEliminar

[pub]