2013/07/20

Google Testa Encriptação no Google Drive para Fugir à NSA


Com os abusos das autoridades norte-americanas em conseguirem ter acesso a todo o tipo de informação sobre os utilizadores de todos os serviços, e sem que estes possam sequer falar nisso, há quem esteja a preparar uma solução radical para garantir a privacidade dos utilizadores... e desta vez quem o faz não é um pequeno site ou serviço que se possa considerar ser anti-sistema, mas sim o próprio Google.

O Google está a testar a encriptação dos ficheiros contidos no Google Drive de uma pequena percentagem de utilizadores. Desta forma, mesmo que a NSA ou outra entidade exigisse o acesso aos dados, estes estão encriptados e serão ilegíveis. A única forma de conseguir descodificá-los será obtendo um ordem do tribunal para que o Google apanhe e ceda a password do utilizador respectivo da próxima vez que ele efectuar um login. A não ser que a NSA decida que os seus poderes são suficientes para ultrapassar os tribunais também na obtenção da passwords dos utilizadores, sempre seria algo que poderia dar mais alguma confiança aos utilizadores que querem utilizar a "cloud" mas gostariam de ter alguma confiança quanto à segurança dos seus dados.

Claro que a segurança em algo que esteja ligado "ao mundo" é sempre relativa, mas a encriptação de todos os dados dos utilizadores parece-me ser um passo inevitável para evitar toda esta situação de roubo "descarado" e de forma sistemática dos dados de toda a gente.

2 comentários:

  1. Duvido que alguém se sinta com mais segurança/privacidade só porque companhia X diz que decidiu encriptar os ficheiros dos utilizadores, nas suas próprias infraestruturas. O que é que isso nos garante? Nada. Podem ter backdoors na mesma nos métodos de encriptação e outros acordos especiais com as agências de segurança. O facto de se dizer que "A única forma de conseguir descodificá-los será obtendo um ordem do tribunal para que o Google apanhe e ceda a password do utilizador respectivo da próxima vez que ele efectuar um login." dá logo para desconfiar. Uma boa encriptação, seja ela qual for, deve impossibilitar o acesso a terceiros à informação encriptada sob qualquer circunstância.

    ResponderEliminar
  2. Pelos vistos também querem "atacar" na Europa.

    http://internacional.elpais.com/internacional/2013/07/21/actualidad/1374420934_701911.html

    ResponderEliminar

[pub]