2013/11/12

Quanto tempo duram os discos rígidos? - A Backblaze responde


A Backblaze é uma empresa que oferece backups ilimitados na cloud, e que se tornou mais conhecida por partilhar com o mundo os seus Storage Pods para que todos os pudessem replicar (indo ao ponto de disponibilizar os desenhos técnicos para se construir as caixas, e a lista de material utilizado). Essa foi a solução que eles desenvolveram para conseguirem disponibilizar o maior espaço de armazenamento a um custo sustentável, e para isso recorreram a material que qualquer pessoa pode comprar numa loja... incluindo os discos rígidos.

Mas, os discos são peças que estão sujeitas a desgaste, e um disco para uso doméstico não é concebido para o tipo de uso que terá num "storage pod" num datacenter... pelo que se torna interessante espreitar que tal é que estes discos se estão a comportar após alguns anos.

A Backblaze tem actualmente mais de 25 mil discos e 75 Petabytes de espaço; e os resultados que tem observado poderão surpreender aqueles que previriam que a utilização de discos domésticos nestas condições seria uma receita para o desastre.


Contrariamente ao que seria de esperar, os discos domésticos têm-se comportado de forma surpreendente. Ao fim de quatro anos de utilização, 80% deles continuam a funcionar sem problemas. Igualmente interessante é verificar que existe uma maior percentagem de discos com problemas no primeiro (5.1%) que depois baixa para os 1.4% até aos 3 anos, e só a partir daí é que a taxa de discos a falhar aumenta drasticamente para os 11.8%.


Com base nos dados actuais, a Backblaze estima que após 6 anos de utilização nestas condições exigentes, 50% dos discos continuarão a funcionar, o que parece comprovar a sua opção de usar discos comuns "baratos" para os seus storage pods em vez de optar por discos com características profissionais bem mais dispendiosos.


Embora estes dados não possam ser transpostos para uma utilização doméstica, onde as condições são completamente diferentes (desde logo a começar pela quantidade de ciclos desligar/ligar), poderão servir para dar alguma garantia de que, se o disco não der problemas durante o primeiro ano, será bastante provável que continue assim até fazer três ou quatro anos. E nessa altura, começará a ser recomendável que pensem em trocá-lo antes que sejam obrigados a fazê-lo à força!

... Claro que, independentemente da longevidade dos discos, nada disto nos livra de termos os backups em dia. Pois nunca sabemos quando é que chegará o dia em que será um dos nossos discos - qualquer um deles - a fazer parte daquela percentagem que simplesmente decide deixar de funcionar. E nessa altura de pouco servirá a habitual lamentação "... mas estava a funcionar tão bem até ontem..."

Olhem que uma cópia hoje, enquanto funciona, é bem melhor do que ter dados perdidos amanhã - altura em que se entra em desespero pela fotos da família, filhos, pais, amigos, etc. que poderão nunca mais voltar a ver.

Backups, backups, backups! Não digam que não estão avisados.

4 comentários:

  1. ui então eu tenho ali um pentium4 com 10 anos e foi usado todos os dias xD e continua a ser, e ainda tem o disco original

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O nível de desgaste apresentado pelo disco do teu Pentium 4 não será certamente o mesmo.

      Quando falamos de discos mecânicos, a qualidade de materiais usado no disco revela-se bastante mais que a arquitectura ou desempenho, quando usados em ambientes bastante exigentes.

      Mas isto defende a minha ideia que para uso numa NAS caseira, qualquer disco serve. Convém sempre comprar algo que nos dê alguma segurança, mas não necessitamos de gastar uma fortuna em HHDs.

      Eliminar
    2. Sim claro que o uso normal que aquele (e qualquer pc que eu tenha) tem não é certamente o mesmo dum disco de backups ou uma NAS ou discos em ambientes empresariais, servirores etc :)

      Eliminar

[pub]