2014/09/09

Apple revela iPhone 6 e iPhone 6 Plus


A Apple já apresentou os seus novos iPhone 6, e aqui estão eles: o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus. Os maiores iPhones até à data, confirmando aquilo que já era dado praticamente como garantido.

Tal como os leaks tinham antecipado, teemos iPhones de 4.7 e 5.5", o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus.


Mas as diferenças não se ficam apenas pelo tamanho. O modelo de 4.7" fica-se pelos 6.9mm (o 5S media 7.6mm), e o 6 Plus pelos 7.1mm. São valores que podem não parecer significativos, mas que serão impressionantes assim que pegarem fisicamente num (embora, como sempre... muitos não se importariam de manter a espessura antiga e ter uma maior autonomia).


E lamentavelmente, confirma-se que a Apple optou por resoluções diferentes para os dois modelos: 1334x750 para o iPhone 6, 1920 x 1080 para o 6 Plus. (Se era para mudar e passar a usar a referência, bem que podiam ter optado por usar o Full HD também no modelo mais pequeno.)

Quer isto dizer que todas as apps terão que ser adaptadas para estas novas resoluções, ou lidarmos com apps redimensionadas automaticamente, com resultados variados - embora a Apple prometa um "redimensionador automático de alta-qualidade". No iPhone 6 Plus, o interface já adopta elementos do iPad tal como também já tinha sido antecipado.


Para lidar com o tamanho "gigante" dos ecrãs e responder às críticas da usabilidade, a Apple implementou um novo gesto de duplo toque que faz o ecrã chegar-se para baixo para ficar ao alcance de uma só mão (vamos lá ver se realmente será prático de usar, ou se foi feito apenas "para dizer que sim").



O novo CPU A8 tem desempenho melhorado (com um novo co-processador M8 para tratamento dos sensores que agora é capaz de detectar diferentes actividades e subida de escadas), e voltando à autonomia... será bom ver que a mesma aumenta. Embora nalguns casos a diferenças seja substancial (como em conversação 3G, que passa de 10h no 5S para 24 no 6 Plus), o mais comum será esperar uma melhoria de 10% para o iPhone 6, e de 20% para o 6S. Também temos WiFi ac, LTE de 150Mbps e com VoLTE, e suporte para 20 bandas (vamos lá ver se será universal mesmo, ou ainda terá modelos diferenciados por mercado).




Na câmara a Apple apostou num novo sistema de pixeis em vez de correr a mais megapixeis. Permite um autofoco mais rápido; temos panoramas de até 43MP; estabilização digital no 6, estabilização óptica no 6 Plus; Full HD a 30/60fps; slow-motion a 240fps; HDR numa única captura; etc. Vídeo Ultra HD parece ter ficado esquecido...



O iOS tem muitas novidades... mas a Apple acelerou porque ainda tinha mais coisas pela frente, que abordaremos já a seguir. (O iOS8 fica disponível para o iPhone 4S e mais recentes, e iPad 2 e mais recentes, a partir de 17 de Setembro.)


Quanto aos preços, o iPhone 6 começa nos $199 e o 6 Plus nos $299 (com contrato) para os modelos de 16GB. A novidade é que deixa de haver modelo de 32GB, por mais $100 saltam para os modelos de 64GB, e $100 adicionais dão acesso aos de 128GB. Quando ao iPhone 5S passa agora a estar a preço de "saldo" de $99, e o iPhone 5c passa a estar disponível gratuitamente (novamente, isto tudo com contrato... faltará ver o preço "livre" quando cá chegarem).

As pré-encomendas começam no dia 12 nos EUA e a chegada às lojas é no dia 19, até ao final do ano deverão chegar a mais 115 países, no qual se incluirá certamente Portugal. (Actualização: em Portugal os preços começam nos 699 e 799 euros, podendo ser encomendados a partir do dia 26 de Setembro.)

Actualização: também ficamos a conhecer o Apple Pay e o Apple Watch - e já temos o rescaldo destes novos produtos da Apple.

13 comentários:

  1. Estou deserto para saber o que pensam os consumidores acérrimos quanto a estas novas dimensões. Antigamente o que mais ouvia era: "o iPhone não tem nem nunca vai ter esses tamanhos gigantes porque rege-se por uma filosofia de ergonomia e usabilidade".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vi a apresentação e também não estou para ver só para ver disso, mas não houve qualquer referência por parte deles desse facto, pois não? É que não só eram os defensores que diziam isso, mesmo eles próprios também o diziam - e agora fazem "isto".

      Eliminar
    2. Por mim, posso-te dizer - a minha vista já não é o que era, um ecrã maior talvez ajude. Também parece que lá pela China/oriente os ecrãs grandes têm muita saída.

      Mas acho que há uma maneira qualquer de o ecrã encolher para se usar só com uma mão.

      Eliminar
  2. Fico sempre admirado com pessoal minimamente geek que acredita, piamente, no que as empresas disseram onte, dizem hoje, ou daqui a uns anos...
    - $, €, £!!!
    Essa é a única verdade que se manterá ao longo dos anos... ;)

    ResponderEliminar
  3. "Despacha-te" com o post sobre o Apple Watch. É que não pude ver a keynote :)

    ResponderEliminar
  4. A Apple continua a inovar. NFC, pagamentos por telemóvel, e ecrã de 5.5". Nunca se viu disto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pareceu-me pelo outro post que o Apple Pay tinha certas particularidades.

      Eliminar
  5. Só digo isto, que vi no Google+ hoje:
    https://lh5.googleusercontent.com/-_mnw-h_VYc8/VA9XqPLwepI/AAAAAAAC_7Q/Y4kkfkXt2KY/w1024-h698-no/BxHWndmCIAAV70q.jpg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por outro lado ainda hoje um colega me referia que ficava envergonhado ao comparar as fotos do Nexus 4 com um velhinho iPhone 4.
      Há muito que a Apple ficou para trás em specs puras (tirando o retina na altura, e o se ter adiantado nos 64bits) não me ocorre nada em que tenham andado à frente dos Androids

      Eliminar
    2. Cuidado ao comparar.O brilho do nexus nunca foram as specs, mas as features! (e o forçar android mais puro em dispositivos de gama média-alta).

      O iPhone é gama super alta pelo preço.

      Estou curioso quanto ao benchmar da camera. (Pessoalmente é das coisas que mais valor dou num smartphone).
      Comparacao com o Xperia Z3 e Z3 compact vai ser muito interessante. Ou com o LG G2, os dois mais baratos, com melhor ecrã, processador e mais baratos..

      Eliminar
  6. http://www.jornaldenegocios.pt/mercados/bolsa/detalhe/wall_street_fecha_no_vermelho_com_apple_a_nao_conseguir_convencer_investidores.html

    ResponderEliminar
  7. Estou bastante curioso para ver a qualidade dos paineis usados e a sua calibração, algo que muitos OEM podiam bem aprender com a Apple. De resto, nada de novo. Já era esperada a resolução sub-HD do Iphone 6, que acaba por ser o maior destaque "negativo" do Iphone 6. Também não sou apreciador do novo design, preferindo o design mais característico do Iphone 5/5s.

    Resta ver o SoC A8, que desilude um bocado em termos de evolução. Aumentos de 25% ficam claramente aquém do que se esperava quando se começou a falar do Iphone 6, mas parece-me mais que suficiente para iOS. Usar apenas 1GB de RAM também começa-me a parecer curto.

    ResponderEliminar

[pub]