2014/10/23

Jornais alemães "rendem-se" ao Google

Os jornais alemães têm andado numa roda viva de processos contra o Google; inicialmente querendo impedir que o popular motor de busca apresentasse os excertos das suas notícias nos resultados das pesquisas, e depois querendo que o Google lhes pagasse por isso... previsivelmente, o resultado só poderia ser um.

Depois da exigência de que o Google pagasse aos jornais alemães a exibição dos pequenos excerto de notícias nos resultados, o motor de busca americano optou pela solução mais simples: retirar esses excertos dos resultados. A medida foi simples, e os resultados foram aqueles que qualquer pessoa com um pouco de bom senso poderia prever: os jornais já vieram dar o dito por não dito, e dar permissão ao Google para que possa apresentar os excertos das suas notícias.

Afinal parece que o "prejuízo" de que estas publicações se queixavam, ao ter os excertos visíveis no Google, é na realidade uma receita bem significativa, ao ponto de a sua remoção rapidamente os ter feito reconsiderar a sua posição. Nada que por cá já não tivesse sido referido, e repetido por muitos de vocês.

Embora por um lado possa ser preocupante ver o poder que um gigante como o Google detém (e que com uma simples mudança de regras ou de ajuste do seu algoritmo de pesquisa, pode fazer com que um site bem sucedido rapidamente "desapareça do mapa"), por outro lado há situações onde é evidente que se trata apenas de um conflito de mentalidades "da velha guarda" que tentam ao máximo impedir que as coisas mudem. Neste caso, a bem ou a mal, os jornais alemães lá foram obrigados a reconhecer que têm mais a ganhar com a ajuda do Google do que sem ela... Agora só faltava alguém fazer o mesmo por cá, quanto às taxas dos direitos de autor e, por um destes dias, eventuais taxas sobre o tráfego consumido na internet.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]