2014/10/26

Os estranhos efeitos do Rolling Shutter


Se já tentaram tirar uma fotografia ou gravar vídeos com os vossos smartphones (ou até câmaras digitais mais avançadas) a objectos com movimentos em alta velocidade, poderão ter ficado surpreendidos com os resultados. Em vez da imagem que esperavam sujeitam-se a ver coisas surreais que parecem ter origem numa outra dimensão. Mas na verdade, esse fenómeno deve-se ao princípio de funcionamento dos sensores de imagem usados, e do seu "rolling shutter".

Já anteriormente por cá explicamos o que é isso do rolling shutter, e de como o varrimento que é feito na captura da imagem distorce objectos em movimento rápido, aqui resumido de forma mais visual no GIF animado que se segue:


Mas hoje trago-vos outro interessante artigo sobre este fenómeno, que explora matematicamente este problema e que nos apresenta outra interessante possibilidade: sabendo-se qual a velocidade do varrimento do sensor (e o ponto central do movimento, uma vez que neste caso se trata de uma hélice), é possível inverter esta distorção e ficar com uma imagem mais "real".




Por muito engraçado que seja... há uma opção bem mais simples e que, a seu tempo, espero vir a encontrar nos nossos smartphones e câmaras: a utilização de sensores de imagem que recorrem a um "global shutter" que garante que todos os pixeis são captados precisamente no mesmo instante; e que já são de uso bastante popular para aplicações industriais. O único contra é que neste perde-se a possibilidade de utilizar exposições mais lentas sem que isso afecte o tempo de exposição... mas isso foi coisa que já abordamos no outro artigo. :)

1 comentário:

  1. Mais uns detalhes:
    http://petapixel.com/2014/10/13/math-behind-rolling-shutter-phenomenon/

    ResponderEliminar

[pub]