2015/02/07

Dentro das minas de Bitcoin na China (que rendem mais de 1 milhão por mês)


Os Bitcoin estão longe da euforia que causaram quando atingiram valores superiores a 1000 dólares e criaram milionários instantâneos, mas ainda assim continuam a ser uma moeda digital que tem atraído o interesse de muitos. Mas se tiverem alguma ideia de usarem o vosso computador para minar bitcoins, será melhor estarem informados sobre o tipo de máquinas que a "concorrência" utiliza.

Na China, um grupo de quatro pessoas tem montado "minas" que lhes garantem mais de 1.5 milhões de dólares por mês.

Nestas minas não encontramos computadores, nem sequer GPUs, mas sim milhares de sistemas baseados em ASICs (application-specific integrated circuit) - ou seja, chips que ao contrário de um CPU ou GPU (que são concebidos para fazer processamento genérico, embora mais especializado no caso dos GPUs), são desenhados de raiz para fazer apenas uma determinada operação da forma mais rápida e eficiente possível... que neste caso é acelerar a minagem de Bitcoins.

Ainda assim, manter tudo isto a trabalhar é coisa que implica gastar cerca de 80 mil dólares por mês em electricidade, e isto sem contar com o investimento nas máquinas, nos trabalhadores que garantem o funcionamento da mina 24h/dia (e que dormem no próprio local), e no aluguer do espaço.

Mas rendendo mais de 4000 bitcoins por mês (que à taxa actual representam mais de 780 mil euros).. acho que não são essas despesas que os preocupam.

9 comentários:

  1. Eh... obrigadinho minas dedicadas, à conta disso os utilizadores normais não têm grande hipótese, e com pooled mining também não sei se compensa!?

    ResponderEliminar
  2. Mas isto não poderá ser considerado "imprimir dinheiro em casa"?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, mas com duas vantagens:
      1) Não gasta papel
      2) ... é legal. :)

      Eliminar
    2. e como todo o dinheiro só vale o que estiveres disposto a "pagar" por ele.
      Sentado de Poltrona a espera que esta bolha rebente de vez :)

      Eliminar
  3. Não compreendo o Bitcoin. Está a aparecer dinheiro num lado, a ser "semeado". Então ele tem de vir de outro lado para compensar. Vem de onde? As pessoas trocam o Bitcoin pelo quê? Quem troca dinheiro por "coisas virtuais" estará bom da cabeça? Nunca me interessei por isto pois não compreendo como isto é permitido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ... Já te apercebeste que tudo o que perguntaste também se aplica ao dinheiro que consideramos "normal"? :)

      (E que muitas vezes também já nem tem aspecto físico, recebes por transferência bancária, fazes pagamentos por via electrónica... etc.)

      Eliminar
    2. d, vou tentar explicar de forma muito resumida.
      Digamos que tu ajudas o banco a transportar notas de uma filial para outra filial, chegas ao fim e o banco dá-te umas moedinhas.
      A bitcoin funciona mais ou menos desta forma também. Tu ao instalares o programa para "minar", estás a ajudar a rede a processar todas as transacções, se o teu mineiro tiver a sorte de conseguir uma hash válida, ganhas X bitcoins (na altura era 1, agora n sei).
      Entendes?!

      Vê aqui:
      https://bitcoin.org/pt_BR/como-funciona

      Basicamente, não "aparece" por artes mágicas, tens que contribuir para a rede para poderes receber algo.
      A questão é que de inicio, quando começou, eram poucos, e era "facil" calcular as hashes, actualmente já está a ser complicado.
      Ah... e as bitcoins são LIMITADAS, não podem fazer como nos Estados Unidos, cada vez que precisam de guito, lá vão imprimir mais na casa da moeda e ficar em dívida com uma das familias que gere aquilo (mt mt mt resumidamente).

      É permitido, não quer dizer que seja mundialmente aceite.
      Digamos que eu combino aqui com o Carlos Martins que todas as nossas transações são em feijões. Entre nós, os feijões são aceites como moeda de troca, para ti, "d", não passam de simples feijões, entendes onde quero chegar?
      Se cada vez mais tens lojas onde são aceites bitcoins, vai chegar um ponto que irá funcionar como moeda de troca normal.
      Pensa nos nossos antepassados, quando não tinham dinheiro e faziam trocas por sal, ovelhas, etc....

      Espero ter ajudado.
      Cumprimentos.

      Eliminar
    3. Obrigado, percebi o processo por alto.

      Mas, continuo com a dúvida de onde vem o valor financeiro gerado. Então, ao minar, ajudo a processar as transações. Que tipo de transações, a mineração "global"? E onde é injetado aqui valor financeiro? Estas transações ajudam o sistema bancário de alguma forma ou apenas ajudam as transações dos restantes "mineiros"? Onde é que o valor financeiro é injetado na cadeia?

      Carlos, falas em troca "virtual" de "dinheiro" (números), mas no "final do dia" existe troca de valor financeiro (saldo) entre as diferentes instituições bancária. "Quase" não se usa "dinheiro", ou melhor, dinheiro físico mas o balanço virtual vai sendo equilibrado (num certo ponto, o Totta "deve" 1 bilião à CGD. Num ponto logo a seguir já poderá ser a Caixa a dever 1,2 biliões ao Totta) Isto de forma muito resumida, penso eu. A minha pergunta, como é que dinheiro do sistema bancário passa para as mãos de um mineiro de Bitcoin? Que valor tem o Bitcoin para o sistema bancário para este dar o seu dinheiro a alguém que "cavou" algo (que não pode ter vindo do nada)? Como é que algo virtual, criado por "alguém", pode valer X dollar? Onde vai este buscar esse valor (montante financeiro) para o realmente ter?

      Eliminar
    4. Da mesma forma que convertes euros para dólares ou libras... Quanto ao valor que se lhe dá, é o mesmo que faz com que num dia alguém decida que as acções de uma empresa valem X, e no dia a seguir valham Y, (ou o próprio valor de uma divisa face a outra - desde o momento em que a mesma deixou de estar directamente indexadas às reservas - e mesmo aí, tinhamos precisamente a mesma questão... de quem decidia que valor o Ouro tinha/tem, e que também é variável...)

      Em suma, tudo pode valer ou ter valor... desde que haja número suficiente de pessoas/entidades que aceitem isso. A diferença no caso dos Bitcoins (e outras moedas idênticas) é que é uma moeda puramente digital e descentralizada.

      Eliminar

[pub]