2015/05/28

Google mostra Android M, Google Now mais potente, e o Brillo como futuro do Android@Home


O Google já deu início ao seu Google I/O 2015, e começou por apresentar o novo Android M, que virá com diversos melhoramentos e ficará disponível para todos no terceiro trimestre deste ano, e um Google Now mais inteligente que nunca.

Este Android M fica disponível desde já para os developers que o quiserem experimentar nos seus Nexus, e entre os melhoramentos encontramos coisas como o "doze mode", que adormecerá o equipamento quando não é utilizado durante algum tempo (como quando está pousado numa mesa), e que o Google diz ser capaz de duplicar a autonomia - na prática, reduz a frequência com que o equipamento faz ligações/sincronizações, de várias vezes por hora, para 3 ou 4 vezes por noite..



Outra novidade é a reformulação do sistema de permissões das apps, que no estado actual se tornava completamente irrelevante. A solução encontrada é idêntica à usada pela Apple no iOS. Em vez de chatear o utilizador com uma lista potencialmente enorme de permissões, isso passa a ser feito de forma dinâmica quando a app pretende aceder a determinadas funções: contactos, telefone, câmara, localização, microfone, SMS, calendários e sensores.

Tudo isto poderá ser ligado/desligado para cada app, e podemos também pesquisar as apps que usam determinada funcionalidade.




Outras novidades incluem um novo sistema que permite a inclusão do Chrome dentro das apps, novo sistema de autenticação (suportando impressões digitais), o Android Pay para pagamentos, o suporte nativo para o USB Type-C e as suas capacidades (incluindo usar o USB para input MIDI, que passa a ter suporte oficial no Android M). :) Também um copy-paste finalmente funcional, e ajuste de volume individualizado para as diversas funções e facilmente acessível.



O Google Now também assume ainda maior protagonismo. Agora passando a ter em contexto aquilo que estamos a ver ou ouvir. Se estivermos a ouvir uma música, podemos perguntar quem é que está a cantar, e ele saberá que nos referimos à música que estamos a ouvir; mas se estivermos a ver um email com restaurantes ou filmes, ele apresentará a informação relativa a esses elementos.



Para se redimir do desaparecimento do Android@Home, o Google aposta no Project Brillo e no Weave. Sistemas que visam facilitar o desenvolvimento de dispositivos "Internet of Things", de lâmpadas a sensores e fechaduras inteligentes, e que ao usarem estes sistemas ficam automaticamente acessíveis a todos os dispositivos Android.

Será finalmente "o standard" pelo qual se esperava? Ou será que tal como o Android @ Home, daqui por quatro anos continuaremos à espera de o ver materializar-se? Esperemos que desta vez seja mesmo a sério...

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]