2015/09/03

Novo Moto 360 chega em 2 tamanhos e versão Sport



O Moto 360 foi um dos smartwatches que mais entusiasmou o mercado, e agora chega a altura de ficarmos a conhecer a sua nova geração, que nos chega com uma família mais alargada, em tamanhos e estilos.

O Moto 360 continua a manter o seu estilo característico, embora sejam visíveis algumas alterações que nos permitem diferenciá-lo do modelo original. O novo Moto 360 tem o botão lateral colocado na diagonal (às 2 horas) em vez de ficar na posição das "3 horas"; e os encaixes para as braceletes passam a ser convencionais, em vez de ficarem escondidos por baixo da tampa traseira (faltando ver de que forma é que isso afectará o seu conforto de utilização).

Outra novidade é que o Moto 360 está agora disponível em dois tamanhos e em versões para homens e mulheres (esta última usando braceletes mais finas). Para além do modelo de 46mm, idêntico ao original, temos agora uma versão ligeiramente mais compacta, de 42mm. Poderá ainda não ser tão compacto quanto algumas pessoas desejariam, mas será um passo nesse sentido.


Depois, temos ainda uma nova variante do Moto 360, o Moto 360 Sport. Um modelo sobre o qual a Motorola não deu grandes informações (preços!) mas que se espera que venha a ser mais barato que os $299 que servirão de base ao resto da gama. Nestes Sport, não há possibilidade de se trocarem as braceletes... mas por outro lado contam com GPS, e um ecrã híbrido que parece ser transflectivo - perfeitamente visível no exterior - devido à sua vocação para fazerem o tracking das actividades físicas (pelo que se calhar... o preço não irá baixar assim tanto.)


Opções estranhas da Motorola: os ecrãs destes novos Moto 360 continuam a ter a secção inferior cortada, algo que já poderiam ter resolvido (embora seja isso que permite que este smartwatch tenha sensor de luminosidade e ajuste automático da intensidade da luz); e multiplicam-se as possibilidades de bugs pois os dois tamanhos contam com resoluções ligeiramente diferentes de ecrã (360x325 e 360x330 pixeis). Pela positiva, o datado CPU OMAP deu agora lugar a um mais moderno Snapdragon 400, que deverá tornar a sua utilização mais agradável (e poupada).

Enfim... a confirmação da evolução esperada e à altura de dar seguimento ao Moto 360 original.

6 comentários:

  1. E a imagem de marca continua lá... Flat tire... Infelizmente... Se ao menos explicassem o porquê...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É onde estão os chips de "drive" do ecrã, e também o sensor de luminosidade. A Motorola diz que ter o ecrã completo, teria que aumentar a margem das bordas.

      Eliminar
    2. ... Sempre podem pedir ajuda à LG ;)
      Em todo o caso, não é motivo impeditivo para uma possível compra, se ao menos me convencessem de que, com as ofertas que existem no mercado, preciso mesmo de um SW.
      O problema, de muita gente, é a sensação de que seria uma compra-impulso, porque, precisar precisar, ninguém precisa...

      Eliminar
  2. Caramba, parece que as marcas foram todas contagiadas pelos preços do Apple Watch.
    Este e o smartwatch da Huawei, são, para mim, os mais bonitos.

    ResponderEliminar
  3. Eu penso que o mais interessante será daqui a 2 anos as pessoas perceberem que têm um bonito relógio... Porque o sistema operativo está desatualizado e não vai ter mais atualizações. Depois existem problemas de ligação e conexão para não falar em incompatibilidades várias com novos sistemas Android.
    Por exemplo, na altura em que saiu, comprei 1 ASUS TF700 por 600€. Agora tenho um mono de 10" com apenas o Android 4.2 e sem noticia de poder ser feito qualquer upgrade... Mas vamos ver para onde nos leva esta onda dos SW.
    Eu sei quem não vai voltar a ir na onda ;)

    ResponderEliminar

[pub]