2015/09/10

Preços do iPhone 6S


A Apple já revelou os seus iPhones 6S com 3D Touch mas, para além das melhorias, aquilo que mais interessará aos interessados é o seu preço. E tal como seria de prever... a coisa não fica barata.

Tomando por base os preços que surgem na loja da Apple em França, temos que os novos iPhone 6S têm preços de:
  • 16GB - 749 euros
  • 64GB - 859 euros
  • 128GB - 969 euros
Valores que se podem considerar bastante puxados para smartphones actuais (independentemente do que têm para oferecer), e tendo em conta que o modelo de 16GB só ali está para tentar ajudar a justificar o preço de 859 euros do modelo com 64GB. É que, depois de instalarem meia dúzia de apps num iPhone com 16GB, experimentem gravar alguns vídeos com resolução 4K para ver todo e qualquer espaço livre a desaparecer em minutos.

Considerando que por cá os preços serão ainda mais inflacionados, nem que seja pela ajuda da taxa da SPA sobre o armazenamento, ficamos com o custo de acesso a um iPhone 6S a ficar bastante próximo dos 900 euros, se é que não o irá ultrapassar.

Por muito que se goste do iOS e do iPhone, e por muito bom que seja, a pergunta que se coloca é: será que se justifica dar quase 900 euros por um smartphone, quando temos tantos modelos excelentes a menos de metade do preço? Isso é uma pergunta que cada um terá que responder por si, mas não me custa imaginar que cada vez mais utilizadores de iOS comecem a fazer contas à vida e a chegar à conclusão que não vale a pena adiar o inevitável...

16 comentários:

  1. Dificil é perceber o que é que justifica estes preços...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até é facil a justificação: há otários que só compram pelo preço/marca... dizem-lhes q é o q está na moda e é q caro, logo...
      "e por muito bom que seja" - lamento informar-te que cada vez vejo mais "aiFoners" a queixarem-se de baterias q gastam rapido, cameras q não funcionam e cabos de alimentação estragados...

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    3. Chega-lhe Amilcar, esses aifoners n merecem saber o que é um telemóvel com o dobro das características por metade do preço!! ;)

      Abraço ;)

      Eliminar
  2. iOS.
    E o Hardware feito "à medida" para tal.

    ResponderEliminar
  3. iOS? quando só existia este e o symbian, sim. Mas hoje em dia, com o android?!
    Hardware feito à medida... qual a vantagem?
    Pergunto porque não tenho, nem nunca tive nenhum, daí a minha curiosidade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por alguma coisa cada x mais estão a mudar de Android para iOS.
      Se não vê vantagem de SO e hardware serem feitos "um para o outro"......

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  4. Eu acho esse comentário um pouco desajustado da realidade...
    https://en.wikipedia.org/wiki/Mobile_operating_system


    A "vantagem" do SO e Hardware feitos um para o outro já foi chão que deu uvas...
    Não vejo nenhuma vantagem palpável nisso...
    Os Iphone e Ipad dão tantos problemas como os outros (basta procurar um pouco sobre isso...).
    Em todo o caso, tal como noticiado aqui várias vezes, cada vez mais as pessoas fazem contas à vida e não é à toa que os topos de gama baixam cada vez mais os preços, pouco tempo depois de sairem ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos ver as vendas destes novos modelos ...
      Mas sim, essencialmente android.

      Eliminar
  5. Preços absurdos, como a Apple nos tem habituado...

    ResponderEliminar
  6. Não se preocupem que eles vão na mesma vender milhões e não duvidem que grande parte será adquirida por aqueles que já possuem o último lançamento disponível da marca (Iphone 6/6 plus).

    Hoje é o Iphone amanhã será outra marca qualquer (quem sabe uma Chinesa). Eu cá não tenho nada contra a maça (fazem eles muito bem aproveitarem-se dos "incautos" enquanto der). Somente repudio algumas atitudes ridículas que esta teima em defender/divulgar.

    Deixem-nos lá cobrar 100€ a mais por cada duplicação de GB do aparelho e deixem-nos lançar aparelhos "topo de gama" com uns ridículos 16GB (para induzir o "parolo" a pagar os tais 100€ ou 200€ a mais) que certamente ninguém vai reclamar por isso (mesmo que esses incrementos de armazenamento custem atualmente apenas "uns cênt." à industria) ou então que nos tragam um notbook "revolucionário" (com apenas uma porta multi-funcional) para depois vos venderem um pingarelho caríssimo como acessório por forma a colmatarem a falta de portas!. :)

    Quantos aos vossos amigos "Iphoner´s" (felizmente não são todos) que já vos tentam convencer que o Force Touch e a "nova" Siri é a inovação do século, façam uma coisa. Tenham pena!.

    Mas não esquecer que não é só a Apple que abusa nos valores dos seus dispositivos. Qualquer uma das nossas velhas conhecidas terá forçosamente mudanças a implementar num futuro próximo pois tudo começa a ficar demasiado evidente.

    ResponderEliminar
  7. Eu tenho utilizado alternadamente ao longo dos últimos anos iPhones e Androids de topo como meus aparelhos móveis principais. Desde o último iPhone não sinto mais falta de nenhuma característica dos Android e portanto pretendo trocar o 6 Plus por um 6s Plus. Não ligo a modas ou status, apenas quero um telemóvel que sirva ao meu perfil de utilizador e que funcione sempre e bem. Para mim esse aparelho é o iPhone. O custo não é algo relevante, pois a valores que pago em um smartphone pouco diferem de modelo para modelo, devido a campnhas especiais que tenho acesso. E mesmo que pagasse "full price", era só que faltava vir alguém com pachorra suficiente para dizer onde e como devo gastar o meu dinheiro. Essa era boa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Partilho dessa leitura, daí ter lá colocado ("felizmente não são todos"). :)

      Eu só não gosto (mas também não vivo preocupado com isso) dos tais utilizadores da modinha (seja lá de gadget for) - que nem sabem utilizar o aparelho - e que vivem no pedestal da sua inteira razão, denegrindo tudo o resto.

      Eliminar
  8. O que é feito do nosso amigo Dos Passos?
    Chateou-se com o AadM?

    ResponderEliminar

[pub]