2017/08/27

Sonos altera regras de privacidade que clientes serão "forçados" a aceitar


Quem tiver colunas da Sonos não irá gostar de saber que a empresa decidiu mudar as regras e agora exige a recolhe de muitos mais dados sobre o utilizadores e o uso que dão aos seus produtos, ameaçando que a não aceitação das mesmas poderá silenciar as suas colunas inteligentes.

Estamos numa fase bastante má para os que se preocupam com a sua privacidade. Ainda recentemente tivemos exemplos como o Plex, que também removeu a opção de não partilhar dados com o serviço; ou o Accuweather que revelava a localização dos utilizadores mesmo quando estes diziam expressamente que não a queriam partilhar. E agora, temos a Sonos a também adoptar uma postura de fazer o que bem lhe apetece, desrespeitando o anterior contrato com os clientes.

A Sonos vai passar a recolher muito mais informação sobre o que os utilizadores fazem com os seus produtos, ameaçando que os mesmos poderão deixar de funcionar caso os clientes não aceitem estas novas condições.

Os novos dados recolhidos incluem não só aqueles que se poderiam imaginar (como os dados de utilizador e números de série dos equipamentos), mas também que dispositivos temos ligado a eles, redes WiFi e força do sinal, que tipo de ligações usamos, que operações realizamos e quando (incluindo coisas como mudar o volume, fazer pause ou play, etc.) e até serviços que se têm associado a estas colunas "inteligentes" - incluindo o próprio nome de utilizador do cliente nesses vários serviços.

É informação que muitos considerarão excessiva, mas que acima de tudo vem demonstrar a volatilidade dos serviços que dependem da cloud. Num momento uma pessoa poderá estar plenamente satisfeita com a solução que tem a funcionar em sua casa, no momento seguinte pode descobrir que tudo deixa de funcionar a não ser que aceite condições completamente diferentes e excessivas... Nem sequer tendo a opção de apenas manter tudo como estava, já que o serviço diz que não a aceitação das novas condições poderá impedir o normal funcionamento dos seus produtos, tornando-os em dispendiosos "pisa-papéis".

Aliás, ainda recentemente tivemos o caso do Crashplan... que também decidiu acabar com o seu plano de backup ilimitado para utilizadores domésticos, obrigando-os a procurar alternativas ou recorrer a planos mais caros, para profissionais e empresas.

... No caso da Sonos e das suas colunas, não seria certamente este o tipo de "inteligência" e actualizações que os seus clientes esperariam quando as compraram...

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  2. É por isso que de futuro nós, clientes, deveremos optar por soluções que funcionem totalmente localmente e com a possibilidade de funcionar remotamente mas em formato aberto para que se possa escolher o serviço preferido e que melhor respeite a vontade do cliente.

    ResponderEliminar
  3. Sou cliente Sonos e é totalmente possível usar os altifalantes em modo "sem internet", mas sim, sei que à primeira vez que um dos equipamentos consiga ligação aos servidores, "pimba". Uma atualização forçosa sem direito a segundas escolhas, pelo menos, se quisermos adicionar novos controladores...
    A tecnologia é tão libertadora, não foi?

    ResponderEliminar

[pub]