2018/01/29

Apple prepara MacBook com CPU ARM?


A chegada de MacBooks com CPUs feitos pela Apple pode estar para breve, e todo o incidente com o Meltdown e Spectre pode ter apenas servido para acelerar esses planos.

Depois de ter começado a criar os seus próprios CPUs para os iPhones, iPads, e posteriormente o Apple Watch e até os AirPods, a Apple tem reduzido progressivamente a sua dependência de empresas externas (para este componente) e tirado partido da optimização de um CPU / sistema feitos "um para o outro". Depois de ter começado a incluir alguns chips ARM nos MacBooks e iMac Pro, há quem acredite que isto prenuncia a chegada de um MacBook ARM que dispense a utilização de um CPU Intel.


Os CPUs ARM têm tido um aumento de desempenho significativo ao longo dos últimos anos, já se equiparando a CPUs Intel para algumas tarefas específicas, pelo que com mais uma ou duas gerações de evolução, a par de menores constrangimentos a nível de consumo de energia, não seria tão descabido ter um MacBook com um CPU ARM principal concebido pela própria Apple - que numa primeira fase poderia servir como um género de "Chromebook" da Apple, que progressivamente iria dispensando a necessidade de um CPU Intel, que por agora (e durante mais alguns anos) ainda será indispensável para manter a compatibilidade com todo o software disponível de momento.

Casos como o Meltdown e Spectre, a par da necessidade cada vez mais indispensável dos fabricantes poderem assegurar a segurança "absoluta" dos seus sistemas, poderão contribuir para que Apple fique com mais vontade de acelerar esta transição - sendo um processo pelo qual já passou no passado, quando passou dos chips PowerPC para os Intel.

Um ponto curioso será ver como é que isto irá afectar o mercado e até que ponto poderá afectar a Intel. Afinal, também a Microsoft está a trabalhar num Windows "completo" para ARM, pelo que... antes do que se pensa, poderemos estar num mundo onde ter um CPU Intel deixa de ser uma obrigatoriedade.

1 comentário:

  1. Visto que é um sistema fechado, não lhes iria causar problemas de maior. O grande problema a meu ver, seria com hardware de terceiros. Tudo o que necessite de drivers específicos quase de certeza que irá necessitar de novo lançamento. Além disso, enquanto não existir Windows a correr totalmente em ARM, deixa de ser possível bootcamp.

    ResponderEliminar

[pub]