2018/02/21

Empresas de jogos dizem não ser necessário preservar jogos online antigos


Quem joga no seu PC (e consolas) já está habituado a ser tratado como criminoso, sendo forçado a instalar DRM abusivo e ser controlado continuamente via internet para garantir que tem um jogo "legal"; e o mais triste é ver grandes responsáveis pela indústria dos videojogos a insistirem nisso... mesmo quando se tratam de jogos obsoletos e abandonados.

A ESA (Entertainment Software Association), que conta com a Electronic Arts, Sony, Microsoft, Nintendo e Ubisoft como associados, está a fazer pressão para que não seja feita qualquer excepção ao DMCA no caso de jogos online que tenham sido abandonados.

Este é um pedido que tem sido feito por entidades como o MADE (Museum of Art and Digital Entertainment) que gostariam de preservar esses jogos para as gerações futuras, mas para o fazerem dentro da legalidade será necessário a tal excepção que lhes permita "crackar" os jogos de forma a que se possam manter funcionais usando servidores alternativos não oficiais. Algo que já se pode fazer para os jogos offline, mas que estes e outros fãs gostariam de aplicar também a jogos online.

É realmente desolador ver estas empresas a tentarem impedir isso - não esquecendo que se tratam de jogos antigos, e "obsoletos" para todos os efeitos - demonstrando que nem sequer se preocupam com a preservação dos seus próprios produtos (e que afinal, o encerramento de jogos antigos, que deixam de ficar funcionais, é apenas mais uma ferramenta para forçar os jogadores a comprarem novos jogos... que inevitavelmente sofrerão do mesmo mal).

3 comentários:

  1. E eu a jogar de vez em quando prince of persia DOS, age of empires I, carmagedon, Grad Thef Auto I, Tomb Raider III e Counter Strike.

    ResponderEliminar
  2. É por isso que continuo no meu Fórmula 1 97 :D

    ResponderEliminar

[pub]