2018/02/12

Verdade e mentira serão cada vez mais difíceis de distinguir na internet


Aviv Ovadya foi uma das pessoas que já em 2016 tentou alertar para os graves riscos da propaganda digital e o efeito das "fake news" - que vieram a culminar na eleição de Donald Trump como presidente dos EUA; agora, alerta para que o futuro será ainda pior.

Se actualmente, com as ferramentas que temos de momento, é possível criar todo um cenário de incerteza e dúvida capaz de baralhar até os cidadãos que se esperaria estarem "informados", no futuro estaremos perante aquilo que Aviv designa de um verdadeiro Infocalypse.

Os sinais vão surgindo lentamente... ferramenta que inicialmente estariam ao alcance de uns poucos especialistas começam a ficar muito mais acessíveis e fáceis de utilizar. Já vimos exemplos de como é possível fazer um vídeo de qualquer pessoa que apareça na TV a dizer aquilo que se desejar...




E como se isso não bastasse, mais recentemente vimos como é igualmente fácil aplicar um rosto de qualquer pessoa a qualquer vídeo .


O resultado é mais que previsível: se actualmente as pessoas já se deixam enganar por notícias falsas escritas à pressa e sem grande cuidado, usando imagens que pertencem a outras coisas de contexto completamente diferente... como se poderá esperar que resistam a "notícias" onde possam ver com os seus próprios olhos vídeos com a suposta pessoa a dizer ou fazer certas coisas?


Importará por isso ter um espírito ainda mais crítico e uma atitude de maior desconfiança sobre aquilo que nos aparece à frente. Muitas vezes as dúvidas podem dissipar-se com uma simples pesquisa (que acaba por fazer parte da rotina que se deverá ter antes de propagarem este tipo de notícias duvidosas, contribuindo para a sua viralidade)... mas devido a estas ferramentas que vão surgindo, este será um trabalho cada vez mais complicado de efectuar...

No fundo, tudo irá acabar na velha questão da confiança: em que pessoas escolhem confiar; em que sites optam por confiar... sabendo-se que nada nem ninguém é infalível... e que ninguém sabe "tudo".

5 comentários:

  1. É precisamente aqui que a tecnologia de blocos em cadeia (blockchain) fará toda a diferença.

    Os governos, presidentes, autoridades, etc. passarão a emitir comunicados, leis, diretivas, etc. na blockchain e todos terão a possibilidade de verificar se existe veracidade através da comparação de blocos com os outros pares.

    Isso, claro está, se a criptografia se mantiver sempre acima da dificuldade básica para que não seja facilmente comprometida tornando-se inútil para o efeito.

    Carlos, tendo em vista que isto provavelmente virá a ser a tecnologia base das sociedades do futuro (não so para a economia ou transações financeiras), seria uma boa ideia publicar uns artigos com alguns"lamirés" sobre as bases desta tecnologia que, está mais do que certo que está para ficar e deverá moldar a nova realidade dos nosso dia a dia. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso seria giro ler uns artigos introdutórios sobre blockchain, criptomoedas e afins aqui no AadM. Verdade seja dita ainda não pesquisei muito sobre o assunto por falta de tempo.

      Eliminar
    2. Tendo em conta os avanços em quantum computing, o a criptografia e segurança da blockchain eventualmente também será comprometida. A não ser, claro, que a mesma passe a utilizar uma encriptação mais avançada que venha a surgir com as novas capacidades dos computadores quânticos.

      Até lá, já ajudava bastante se pelo menos as pessoas todas tivessem algum cuidado para pesquisar sobre uma notícia antes de a propagar. Ainda há uns dias recebi uma notícia de que passar acima dos 60km/h na Via Verde ia passar a ser controlado por radar e era multa instantânea... uma pesquisa rápida não só mostrou isso ser totalmente mentira, como é uma notícia falsa a circular desde 2007!! Há fake news com bem mais de 10 anos a vingar por esse mundo fora...

      Eliminar
  2. @Rosmano -> https://abertoatedemadrugada.com/2017/11/blockchain-explicado-por-mark.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até agora, esta é para a melhor explicação, desde o mais simples ao mais complexo, e é possível testar online:
      https://anders.com/blockchain/

      Eliminar

[pub]