2018/03/05

HomTom S8 a €104


Se não se sentem atraídos pelos smartphones com ecrã recortado e procurem um que mantenha um ecrã 18:9 completo, eis que surge a oportunidade para apanharem um HomTom S8 por pouco mais de 100 euros.

O HomTom S8 é um smartphone 4G com ecrã 18:9 de 5.7" (1440x720), CPU MTK6750T octa-core a 1.5GHz, 4GB de RAM, 64GB + microSD até 128GB, câmara traseira dupla de 16MP + 5MP, câmara frontal de 13MP, sensor de impressões digitais na traseira, Android 7.0, e bateria de 3400mAh com Fast Charge.

Usando o código de desconto ED0118 fica disponível por apenas 104 euros, com envio do armazém na Alemanha, para salvaguardar contra os eventuais imprevistos da alfândega.


É um excelente smartphone para quem não quiser gastar muito dinheiro, e que poderão combinar com estes auriculares bluetooth K2 de tamanho, e preço, reduzido: apenas 12.99 euros usando o código de desconto UU2694.


Para além de suportarem BT 4.1 com CSR e EDR, suportam os procolos HSP, HFP, A2DP e AVRCP. A autonomia anunciada em modo de música é de  3 horas (expandida pela sua caixa que também serve de carregador mobile e que os pode recarregar completamente por 4 vezes) e ainda temos a possibilidade de usar apenas um dos auriculares de forma independente - para situações em que desejem ouvir música (ou fazer chamadas mãos-livres) mas mantendo a audição do que se passa à vossa volta (e na prática, também faz duplicar a autonomia total dos auriculares! :)

7 comentários:

  1. E pararmos de recomendar estes lixos chineses?
    pela segurança de todos

    https://news.drweb.com/show/?lng=en&i=11749&c=5

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não é o primeiro caso. O perigo do malware pré-instalado é o motivo pelo qual ainda não comprei nenhum smartphone low-cost chinês. Acho um risco demasiado grande tendo em conta que é um aparelho onde se vai guardar credenciais de acesso a contas de email e até bancos. Quanto muito poderei comprar um Xiaomi que aparenta ser uma marca mais "séria"...

      Outro assunto que não posso deixar de comentar olhando para a imagem do smartphone, são as manipulações de imagens que estas marcas low-cost fazem na publicidade, nomeadamente, eliminando por completo as margens do ecrã. Não só não abona para a sua credibilidade como é um acto completamente fútil, basta ir ao YouTube para ver que os aparelhos são bastante diferentes da publicidade. É ridículo.

      Eliminar
    2. Embora não me surpreendesse que tal acontecesse, tenho sérias dúvidas que isso seja mesmo assim. Parece-me bastante mais provável que seja um processo como o que se encontrou na OnePlus (e outros) que faz parte do sistema deles de diagnóstico e/ou actualizações - embora não invalide que seja uma má prática e potencialmente deixe os utilizadores em risco.

      De qualquer forma, há que esclarecer... para as marcas com quem temos contacto já seguiu um pedido para que se pronunciem sobre isso.

      Senão, passará a ser ainda mais recomendável que nestes modelos se passe a utilizar o LineageOS ou outra ROM alternativa que ofereça mais confiança. :/

      P.S. Sem querer desvalorizar o trabalho deste anti-virus, dava-me muito mais confiança que este anúncio fosse validado pela equipa de segurança da Google e que também nos esclarecesse se o sistema de detecção de malware do Google Play Services detecta estes trojans...

      Eliminar
    3. Resposta da Leagoo:
      "The virus issue is firstly released by an anti-virus website called “Dr. Web”. Dr. Web claimed that they detected a malicious program, built into the firmware of several mobile devices running Android. The malicious program contains a Trojan called “Android.Triada.231”.
      LEAGOO team quickly found that the “Android.Triada.231” is caused by a third-party apk preinstalled in LEAGOO phones. However, the so called “virus” has not yet caused any safety issues or information leakages. So far, LEAGOO has removed the problematic apk and update the operation system through FOTA to all users. The updated OS is completely free of the above virus.
      It is worth noting that before the release of the virus report, “Dr.Web” contacted LEAGOO, trying to sell their “service” and anti-virus packages to LEAGOO phones. LEAGOO didn’t reply their request. After that, they released that “virus” report on their website. It is suspected that “Dr.Web” did this not for safety reason but out of commercial motivations."

      Eliminar
    4. Isso foi a Leagoo. E a HomTom? Coincidencia ser tudo chinezada?

      Não deviamos ser mais conscientes e "votar" com o dinheiro ao NÃO comprar nem recomendar nem publicitar estes equipamentos que expõem as pessoas ao risco?

      Eliminar
    5. Cribeiro... foi aquela que contactamos, e que respondeu de forma quase imediata. A BQ entretanto também já respondeu dizendo que aquele "BQ" que aparece na lista não é um produto deles mas sim de um fabricante russo.
      A Homtom não temos contacto directo, pelo que não os contactamos... mas não me surpreenderia que a resposta fosse idêntica à da Leagoo, já que neste segmento as versões Android e software pré-instalado é muitas vezes comum entre eles.

      Como bem saberás, situações idênticas vão acontecendo com muitos outros fabricantes: já tivemos os portáteis da Lenovo e da Dell a virem com "malware" de fábrica; os OnePlus com os diagnósticos abusivos, entre muitos outros.

      Tentar generalizar que "estes equipamentos" põem as pessoas em risco é apenas FUD; que sinceramente, foi a primeira impressão com que fiquei ao ler o artigo da Dr.Web. (Mas posso ser eu, que fico logo com sérias dúvidas quando visito um site que me tenta vender antivirus com popups mal abro a sua página...)

      Achas mesmo que, nesta altura do campeonato, algum fabricante que queira estar no mercado se arriscaria a meter deliberadamente malware nos seus sistemas - sendo isso receita certa para que perdesse toda a sua credibilidade e reputação?

      Investiga o processo de como o Android chega a estes smartphones chineses, que resultam da combinação de módulos "prontos a usar"... e verás que é muito mais simples que a tal "infecção" tenha sido simplesmente um desses módulos que por lá se conseguiu infiltrar.

      Mas numa coisa te dou razão... quem achar que uma marca/produto não merece a sua confiança, não o deverá comprar: mas não limites isso a "estas equipamentos", pois o mesmo se aplica a tudo... Confias na app do Facebook a correr no teu smartphone? Confias num smartphone da Google a recolher dados sobre tudo o que fazes e o que escreves? Confias no Windows 10 que estás a usar no PC? Confias no driver da Nvidia que tem acesso a tudo o que vês no ecrã?..

      Eliminar

[pub]