2018/03/16

Questionário de cultura geral como solução para os comentários de baixa qualidade


Se considerarmos a web como o espelho da nossa sociedade, a secção de comentários de muitos sites parece reflectir a pior parte da mesma. Mas um pequeno grupo norueguês parece ter encontrado uma solução simples e eficiente, exigindo que visitantes respondam a algumas perguntas antes de poderem deixar o seu comentário.

Embora felizmente não tenhamos que nos preocupar com isso por aqui - e muito vos agradeço por isso! - não faltam exemplos de sites onde a secção de comentários se revela um misto de batalha campal e de pseudo tratamento anti-depressivo onde os comentadores se parecem esforçar por ver quem consegue insultar, seja quem for, da forma mais criativa e/ou deplorável possível.

É um problema que muitos sites nem sequer tentam resolver, limitando-se a aplicar um simples alerta de que "não somos responsáveis pelos comentários" e deixando o campo aberto para que cada um faça o que quiser; mas que acaba por se tornar numa área altamente tóxica onde apenas essas "criaturas" sobrevivem e que não promove uma discussão interessante e civilizada pelo tema abordado. Mas se calhar, há mesmo uma solução relativamente simples que poderia fazer toda a diferença... garantindo que quem comenta sabe um mínimo que seja sobre aquilo que está a falar.

A implementação resultou neste Know2Comment open-source, que pode ser aplicado com facilidade a sites em Wordpress, ou outros através um pequeno pedaço de Javascript.

A ideia é extremamente simples: antes de terem acesso à caixa de comentários, os visitantes terão que responder a algumas perguntas sobre o tema que está a ser discutido, tentando com isso garantir que tenham um nível de conhecimento mínimo sobre aquilo que querem falar. Por exemplo, um artigo sobre política poderia perguntar aos utilizadores se sabem que é o primeiro ministro e o líder da oposição; um artigo sobre desporto poderia perguntar quem foi o segundo classificado da última época; um artigo sobre astronomia poderia perguntar qual é o terceiro planeta a contar so Sol; ou um artigo sobre programação poderia perguntar quem foi o criador da linguagem C.

É certo que este "obstáculo" com perguntas e respostas de escolha múltipla não seria capaz de manter afastado as pessoas que verdadeiramente encaram estes espaços públicos como o seu campo de batalha; mas algumas experiências têm revelado que são suficientes para garantir uma discussão mais civilizada; dificultando o acesso a quem lá iria comentar apenas para "fazer barulho" e sem sequer saber do que estava a falar...


Pela minha parte, continuarei a ficar bastante feliz por não ter que me preocupar com este tipo de assunto, graças ao vosso civismo e boa educação. :)

5 comentários:

  1. Por um lado acho que resolvia alguma coisa, mas por outro lado penso que não, dado que uma pesquisa rápida no Google iria ter a resposta correta. Agora depende da vontade da pessoa. :)

    ResponderEliminar
  2. Eu até acho piada ler os comentários dos artigos de notícias dos sites de jornais tugas.. Farto-me de rir e sinto-me inteligente haha

    ResponderEliminar
  3. o problema e que nao so os internautas os culpados, por exemplo ler os comentários dos sites de jornais desportivos e como assistir a uma partida de boxe, a questao e se um dirigente desportivo insulta outro e isso e noticia, que comentários educados se pode esperar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há que saber distinguir que exemplos se devem seguir dos quer não se devem seguir. :)

      Eliminar
  4. Bom se fizerem uma busca num qualquer motor de busca talvez seja uma oportunidade para aprenderem alguma coisa, acho esta ideia muito interessante

    ResponderEliminar

[pub]