2018/03/29

Serviços comprados via Play Store passam a ter 14 dias para devolução na Europa


A Google já acedeu aos período de 14 dias com direito a devolução na Europa para as compras feitas online, mas apenas para os serviços comprados via Play Store.

Se já estavam a imaginar poderem comprar jogos ou apps para usarem nas férias e depois devolverem, ou comprarem filmes para ver e de seguida devolver, desenganem-se: isso continua a ser regido pelas regras antigas. Ou seja, as apps continuam a ter apenas 2 horas para se poder pedir a sua devolução, e os conteúdos digitais nem sequer têm direito a devolução a não ser em casos excepcionais (conteúdo defeituoso, indisponível, etc.)

Este período de devolução alargado de 14 dias aplica-se apenas aos serviços que forem adquiridos via Play Store - com a Google a dar como exemplo serviços que permitam comprar espaço extra na cloud - e nesse caso, será possível pedir o reembolso durante essas duas semanas.

Teria sido mais simpático acompanhar esta expansão com uma reajuste do período de devolução para as apps, já que 2 horas é um valor manifestamente reduzido para avaliar muitos tipos de apps. Mesmo não se chegando aos 14 dias (que também me parece um valor excessivo para experimentar uma app), penso que 2 ou 3 dias seria um período mais adequado e que daria mais confiança aos compradores.


2 comentários:

  1. As compras online não têm um período de devolução de 2 semanas? Então porquê que o software que cada vez mais substitui as compras físicas não está a seguir a mesma regra?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque há excepções... :)
      Senão, da mesma maneira, podias comprar filmes e músicas, vê-los ou copiá-los, e de seguida devolvê-los...

      Eliminar

[pub]