2018/04/17

Microsoft apresenta Azure Sphere para uma IoT segura... em Linux


A Microsoft quer estar na linha da frente da criação de uma rede IoT segura, e para isso apresenta o seu novo ecossistema Azure Sphere, consistindo em hardware, cloud e um novo sistema operativo... Linux!

Quase diariamente somos confrontados com o potencial para abuso de equipamentos ligados à internet que não têm a segurança devida. De câmaras de vigilância a routers, e toda uma infinidade de pequenos dispositivos ditos "inteligentes", há sempre o receio de que uma qualquer falha os faça tornarem-se em soldados de uma botnet... ou usados para nos espiar. A Microsoft quer dissipar esses receios com o seu Azure Sphere.

O Azure Sphere é um sistema integrado que consiste numa nova geração de chips concebidos pela MS exclusivamente para este fim, com sistemas de segurança por hardware que garantem a protecção de chaves de encriptação de todas as comunicações e de qualquer actualização. Estes módulos podem ser integrados por outros fabricantes como a MediaTek, que será a primeira a produzir um chip "Sphere".

Curiosamente, estes chips não vão correr nenhuma versão do Windows 10 "IoT", mas sim o Azure Sphere OS, baseado em Linux (sim, estão a ler bem, a Microsoft vai efectivamente lançar um sistema Linux!) Isto porque a MS disse que nem mesmo o Windows 10 "reduzido" seria adequado para correr nestes chips dedicados a tarefas mais básicas do IoT, e o Linux é a solução mais adequada para esses casos (e nós concordamos plenamente). Todas as tarefas são executadas em contentores isolados, com um serviço de segurança a correr "por baixo" do kernel, para garantir a integridade de todo o sistema.

E por fim, o serviço na cloud, o Azure Sphere Security Service, que será responsável por todas as comunicações (seguras), actualizações, e também como sistema de monitorização para problemas de segurança.


... Poderá ser um bom ponto de partida para quem procurar uma base de trabalho para produtos IoT e que não se queira preocupar com a implementação de todos os sistemas de segurança que se tornam obrigatórios nos dias de hoje. Vamos lá ver que tal será a adesão... e também ver que tal isto corre a longo prazo (estão a imaginar o que será, daqui por 10 ou 20 anos, a MS decidir que vai desligar a "cloud", deixando dezenas ou centenas de milhões de "Spheres" desligados? - Embora esta seja uma preocupação que se aplica a qualquer outro serviço que dependa de qualquer cloud.)


Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]