2018/05/04

Alfawise X5 [contacto]


O mercado das box para ligar à TV está repleto de opções, para todos os gostos e feitios. Há marcas que apostam num só sistema operativo, Android ou Windows, outras há que preferem apresentar um sistema dual boot. Se estão há procura de uma opção de baixo custo, mas com boa qualidade, então esta Alfawise X5 é sem dúvida uma das melhores opções do momento.


Não que esta box seja perfeita, está longe de o ser, mas tendo em conta a oferta disponível no mercado e o preço a que a mesma pode ser adquirida, não tem muito que enganar. O processador Intel Atom X5-Z8350 apresenta um desempenho minimamente aceitável para quem pretende navegar na internet, ver Netflix ou até mesmo jogar, desde que se tratem de jogos "levezinhos. Os 2 GB de RAM não dão grande margem manobra, mas são os 32 GB para armazenamento que se tornam na primeira preocupação de quem compra esta box.



Na traseira, botão de power, alimentação, porta USB 3.0, HDMI, rede, jack de 3,5mm e reset. Na lateral, duas portas USB 2.0 e um leitor de cartões.


Como é dual boot, tem o armazenamento dividido entre o Android e o Windows. No caso do primeiro têm uma partição de 10GB com cerca de 9GB livres. A situação no Windows é bem mais preocupante, pois os updates que temos para fazer assim que ligamos a box pela primeira vez acabam por consumir o armazenamento livre.



Ao instalarem as actualizações do Windows, o cenário que espera o utilizador é o da imagem em cima. Sim, 37MB livres e já não dava para instalar as últimas actualizações do Windows. Bem tentei apagar tudo e mais alguma coisa, mas aquele 1,57GB de Apps não pode ser recuperado e o espaço dos ficheiros temporários não chega para fazer o download e proceder às actualizações. Para que não restem dúvidas quanto ao espaço livre, tive o cuidado de correr a ferramenta de limpeza como administrador, para tentar recuperar o espaço ocupado pelas últimas actualizações, mas não tive sucesso.



Para confirmar que não havia mesmo nada a fazer, optei restaurar o Windows. A função de recuperação requer 5GB livres; como estes não estavam disponíveis, resolvi recorrer aos ficheiros que a marca disponibiliza para repor a configuração de fábrica. No primeiro arranque ficamos com um pouco menos de 5GB livres, o que até pode dar para pensar que a coisa se pode gerir. Puro engano, pois basta instalar as actualizações e voltamos a ficar sem espaço livre.

Nota: Há ainda que referir que a ferramenta de instalação não instala uma chave válida para o Windows, pelo que têm que registar a mesma antes de efectuar o procedimento.


Perante este cenário, só há uma solução: optar por um dos sistemas operativos, apagando o outro. Para se ficar só com o Android, será necessário um ficheiro alterado para garantir a utilização dos 32GB de armazenamento. Foi isso que fizemos no guia para os tablets Teclast, mas no caso desta box, não consegui encontrar o gpt.bin indispensável para este processo. Não sei se poderá utilizar o mesmo ficheiro dos tablets Teclast... Se resolverem arriscar, recomenda-se que façam um backup prévio, com o Clonezilla.

No caso de optarem pelo Windows, a solução é bem mais simples, pois basta procederem à instalação da recuperação e depois apagarem as partições que não vão utilizar. Em alternativa, uma instalação "limpa" do Windows, com a imagem que a Microsoft disponibiliza, é sempre um opção a ter em conta.

Testes de desempenho

Android


No Geekbench, os resultados single core, estão ao nível dos Snapdragon da série 600, mas o multi core é bastante inferior. Contudo, estes não são mais que resultados de benchmark e devem ser vistos como tal. No dia a dia, o desempenho da box e bastante bom, não havendo lugar a  atrasos.

O armazenamento também não está mal de todo, com 155MB/s em leitura e 112MB/s em escrita.



Android 5.1 Lollipop, 9GB de armazenamento e nenhum bloatware instalado. É um cartão de visita interessante, onde apenas a versão do Android deixa bastante a desejar, mas tendo em conta o tipo de produto de que se trata, não é muito preocupante.

Windows



No Windows, o CrystalDiskMark regista um desempenho dentro do que é habitual neste tipo de produto, com 161MB/s em leitura e 91MB/s em escrita, valores que estão em linha com os resultados no Android.






Esta box está em promoção na GB, podendo neste momento ser adquirida por 66€, um valor excelente para este tipo de produto.



Alfawise X5

Quente (4/5)

1 comentário:

  1. Numa leitura assim meio na diagonal sobressaiu a questão de apagar a partição do Android e ficar apenas com o Windows. A falta do Gpt.bin não se deverá ao sistema utilizar bios/mbr em vez de partições Gpt?

    ResponderEliminar

[pub]