2018/05/03

Apple Watch salva vidas


Os wearables podem ser encarados como "curiosidades" por alguns, mas as suas potencialidades são tremendas... e bastará pergunta a qualquer uma das pessoas que poderá dever a sua vida aos avisos que lhe foram dados pelos seus Apple Watch.

Em apenas dois dias houve dois casos de pessoas que agradecem aos seus Apple Watch os avisos que lhes podem ter salvo a vida.

Num dos casos, um homem de 32 anos começou a sentir tonto e foi à casa de banho, começando a vomitar sangue. O seu Apple Watch deu um alerta de frequência cardíaca muito elevada, recomendando que procurasse assistência médica - vindo a descobrir-se que tinha rebentado uma úlcera e já estava em estado crítico, sendo necessário uma transfusão de sangue imediata. No outro, uma jovem de 18 anos foi surpreendida por um alerta idêntico, quando o seu Apple Watch detectou que a sua frequência cardíaca estava a 190bpm enquanto estava sentada numa igreja. Depois de uma visita às urgências veio-se a descobrir que também tinha um problema nos rins que desconhecia ter.


É certo que não é preciso a ajuda de um smartwatch para nos dizer que algo está errado quando se vê o coração a acelerar para as 190 pulsações por minuto, ou se está a vomitar sangue - mas nalguns casos, ter um pequeno dispositivo a dar-nos o alerta poderá ser o incentivo suficiente para nos fazer procurar assistência médica em vez de se dizer que "não é assim tão grave, isto passa!" (Idealmente, talvez até possam vir a ter uma funcionalidade que permita alertar automaticamente uma lista de contactos especiais caso sejam detectados parâmetros anormais e não haja reacção do utilizador - por exemplo, caso tenha desmaiado e esteja imóvel demasiado tempo.)

Adicionalmente, os dados recolhidos diariamente permitem criar um histórico que poderá ser extremamente valioso para que os médicos façam um diagnóstico mais correcto.


Claro que, no reverso da medalha, também podemos imaginar cenários em que companhias de seguro se tentem descartar dos seguros de saúde dizendo que estes registos já revelavam uma qualquer condição pré-existente que invalida o seguro... Situação pela qual a questão da privacidade dos dados, e uma total transparência de quem os guarda e a quem eles tem acesso se torna fundamental para a vida digital dos nossos dias. Mas, nem que seja apenas para uso pessoal... está visto que um Apple Watch ou wearable com capacidades idênticas, poderá ser um excelente companheiro... que nos pode vir a salvar a vida.

2 comentários:

  1. Recebi um aviso semelhante enquanto assistia um jogo de futebol do meu clube pela televisão.

    ResponderEliminar

[pub]