2018/05/18

Chrome deixa de indicar páginas seguras em Setembro

A Google prepara-se para inverter o processo habitual de indicação da segurança dos sites que temos tido nos browsers desde o início da web, passando a considerar os sites HTTPS como "normais".

Até ao momento, os browsers tratavam os sites em HTTP como sendo normais e tratando as ligações HTTPS como sendo a "excepção" que justificava a indicação especial de que se tratava de uma ligação segura. Infelizmente, como bem sabemos, as ligações HTTPS há muito que passaram a ser um requisito praticamente indispensável para dar maior protecção contra todo o tipo de interferências e espionagem de dados, e por isso aproximamos-nos do momento em que os browsers começarão a indicar as páginas HTTPS como sendo "normais", e indicando um sinal de alerta para aquelas que ainda usam HTTP.

Isso é algo que começará a ser feito em Setembro com a chegada do Chrome 69.


Nessa altura, o destaque visual dado às páginas seguras passará a adoptar um símbolo de cadeado mais discreto, em preparação para o desaparecimento completo desse indicador; passando as páginas sem HTTPS a receber um indicador mais visível da sua falta de segurança.

Para não assustar demasiado os utilizadores, o indicador de página insegura será também apresentado de forma discreta, a não ser que se tratem de páginas que contenham formulários para inserção de dados - pois nesse caso são dados que poderão ser interceptados e roubados, sendo altamente desaconselhado que se introduza seja o que for numa página sem HTTPS.


... Não me surpreenderia se, numa versão mais para a frente, o Chrome até desactivasse por completo o preenchimento de dados em páginas sem HTTPS, a não ser que o utilizador confirmasse que percebe os riscos de tal decisão (ao estilo dos avisos que actualmente são apresentados ao tentar visitar páginas potencialmente maliciosas.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]