2018/05/22

EDP e Altice às "turras" com cartões SIM dos contadores de electricidade


Diversos microprodutores de energia estão a deparar-se com o lado negro da "Internet of Things", com os cartões SIM dos seus contadores inteligentes da EDP a terem sido bloqueados pela Altice.

A chamada Internet of Things apregoa inúmeras vantagens para todos, mas o cenário de sonho rapidamente se pode tornar num pesadelo, quando se trata de saber quem paga a conta. Vários microprodutores de energia têm-se queixado que a EDP não está a pagar pela energia produzida, e a desculpa é a de que a Altice está a suspender o serviço nos cartões SIM, impedindo que as contagens chegue à EDP. E como se isso não bastasse, a EDP - que foi a que seleccionou o operador e colocou os cartões nos seus contadores - agora diz que as comunicações são responsabilidade do cliente, e que terão que ser eles a suportar os custos de aquisição e instalação de novos cartões SIM (não esquecendo que os contadores estão selados, e que portante nem sequer o poderão fazer sem requisitar os serviços técnicos da EDP).

Ora... interrogo-me se a EDP estaria tão "despreocupada" para resolver a situação, se em vez de se tratar de contabilizar energia que têm que ser eles a pagar, se tratasse de energia que fossem eles a cobrar. Adicionalmente, se foram eles a instalar o sistema e o contador, continuará a ser da sua responsabilidade fazer as leituras; e se deixaram "caducar" os cartões SIM e não podem fazer as leituras remotas, no mínimo deveriam passar a fazê-lo "à moda antiga", fazendo a leitura manualmente no local - e talvez aí reconsiderassem se não lhes ficaria mais barato pagar pela leitura remota (como aliás, tanto têm publicitado e apostado, como aposta crucial para a modernização da rede).

Não esquecer que estamos a falar de comunicações que, para uma empresa como a EDP, representará um custo de poucos cêntimos por mês. Para referência, serviços como o Wherever SIM cobram mensalidades de 49 cêntimos mensais para um volume de 500 cartões; pelo que facilmente se imagina que preços se poderão negociar para volumes imensamente superiores. Esperemos que a EDP esclareça rapidamente esta situação, ou que explique porque motivo são os seus clientes a terem que suportar os custos das comunicações das leituras... quando isso deveria ser da sua responsabilidade.

9 comentários:

  1. Vindo de uma empresa que demora 3 meses para ligar uma casa à rede elétrica não é de admirar. Cativaram os clientes a investirem, injetam na rede de borla, não há negócio melhor, pois não?

    ResponderEliminar
  2. e vamos ver quanto tempo demora a surgir alguma queixa que a edp ou outros andam a adulterar contagens nos novos contadores.

    ResponderEliminar
  3. MEANWHILE...a EDP vai se especializando:

    https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/energia/detalhe/edp-cria-plano-de-saude-para-os-clientes-do-mercado-livre

    - Agora é um "Plano de Saude"...portanto, uma empresa Energetica, a oferecer "seguros de saude", tudo a ver !

    Qualquer dia, já oferecem tudo, excepto Eletricidade...

    ResponderEliminar
  4. EDP comercial ou EDP distribuição? É que a distribuição e do pior que há! E, na realidade, pouco tem a ver com a comercial. Até a ERSE queria mudar o nome da EDP distribuição por causa das confusões.

    ResponderEliminar
  5. O Sr. Passos Coelho é que deveria agora estar a responder pelo negócio ruinoso que fez com a EDP e com a REN, estruturas que os nossos Avós e Pais andaram a pagar foi vendida supostamente a uma empresa privada.... como foi vendida ao Estado Chinês e têm verificado o quão problemática está a ser esta obsessão que foi privatizar tudo, mesmo empresas lucrativas para o Estado Português, outro caso que até dá vómitos são os CTT, enfim a História se encarregará de fazer justiça .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos este fórum é sobre tecnologia e não sobre política.

      Se acha que essas duas medidas foram erradas deve endereçar as suas críticas ao José Sócrates : foi ele que as negociou com a troika. O Passos cumpriu o que o Sócrates meteu no acordo.

      Eliminar
    2. Sérgio,

      Claramente não estás ai a politizar nem nada...

      @Carlos, 49c por cartão por mês. Mesmo que se reduzisse isso a 1/10, cerca de 5c, seriam algumas centenas de milhares por ano.

      Eliminar
    3. Centenas de milhares que seriam facilmente pagas (e a dar lucro) cobrando uns "arredondamentos" aos clientes...

      Eliminar
  6. Dear Carlos Martins,

    We are very pleased that you mentioned us in your article. Our prices are indeed competitive, thank you for pointing that out. For all companies who are in need of SIM cards for smart metering or other IoT devices, we are happy to support. Unfortunately, private individuals still have to make deals with a local SIM card provider.

    Kind Regards
    Your wherever SIM Team
    https://whereversim.de/

    ResponderEliminar

[pub]