2018/06/08

LG G7 ThinQ apresentado em Portugal


A LG já apresentou em Portugal o seu mais recente LG G7 ThinQ, um smartphone em que a marca sul-coreana deposita elevadas esperanças para recuperar parte do mercado perdido nos últimos anos, e onde não faltam os devidos argumentos que se esperariam de um topo de gama neste momento.

A LG tem tentado encontrar o seu rumo de regresso ao sucesso (saudosos os tempos dos seus Nexus 4 e Nexus 5), e o G7 ThinQ é a mais recente aposta para o conseguir fazer. Para isso traz-nos um smartphone topo de gama equipado com um Snapdragon 845, ecrã 19.5:9 de 6.1" full-screen (com notch) e resolução de 3120x1440, capaz de atingir os 1000nits de luminosidade, 4GB+64GB ou 6GB+128GB, microSD até 2TB, câmara dupla de 16MP e frontal de 8MP, botão directo de acesso ao Google Assistant (e com Google Lens), colunas reforçadas com Hi-Fi Quad DAC DTS:X, reconhecimento de voz de longa distância, NFC, BT 5.0, USB-C, e bateria de 3000mAh com Fast Charge e carregamento wireless.


Ou seja... a LG parece ter finalmente aprendido com os erros do passado (as versões diferenciadas por território, com uns a terem som HiFi e outros a terem carregamento wireless era uma aposta condenada à partida) e este G7 ThinQ é o smartphone que idealmente deveria ter lançado sem necessidade de aprender isso à força.


Existe apenas o "pequeno pormenor" do preço, pois este G7 ThinQ chega ao nosso país com um preço de 849 euros que não facilitará a tarefa de reconquistar o mercado. Não há dúvida de que a LG está no bom caminho e este modelo demonstra que sabe fazer smartphones excelentes... agora só terá que reconhecer - ao estilo do que aconteceu com a Asus com o ZenFone 5Z - de que mais vale apresentar desde logo um preço ultra-competitivo e destacar-se dos demais, do que tentar aplicar-lhe um preço elevado... que não resulta... e que rapidamente dará lugar a descontos significativos, que apenas servem para prejudicar a confiança da marca junto dos consumidores (ninguém gosta de comprar um smartphone por 849 euros se, passado um par de meses, estiver disponível por menos uma ou duas centenas de euros...)

... Esperemos que talvez esse ponto já possa ser revisto no próximo G8 ThinQ.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]