2018/07/31

Dropbox aumenta espaço... para alguns


O Dropbox fez um ajuste dos limites de espaço que disponibiliza, oferecendo mais um 1TB nalgumas das modalidades, mas infelizmente ainda não é a alteração que há muito se aguarda e que tornaria o serviço mais apetecível para os utilizadores comuns.

O Dropbox actualizou os limites de espaço, aumentando a modalidade Professional de 1TB para 2TB, e a Dropbox Business Standard de 2TB para 3TB. No entanto, tanto o plano gratuito como o mais económico Plus permanecem inalterados, sendo esses que provavelmente mais necessitariam de um ajuste.

Actualmente, todos os utilizadores podem utilizar o Dropbox gratuitamente com 2GB de espaço ou optar pela modalidade Plus de €9.99/mês com 1TB (embora sem acesso a todas as funcionalidades das modalidades mais caras, como o Smart Sync, que implica o pagamento de €19.99/mês pela versão Professional que agora passou para 2TB). O problema é que estes patamares não dão opções de escolha suficiente aos utilizadores, nem são muito competitivos face à concorrência...

No Dropbox, as opções são entre não pagar nada e ter 2GB de espaço, ou saltar logo para €120 por ano por 1TB (pelo mesmo valor a Google dá-nos 2TB de espaço; ou por €69.90/ano temos o Office 365 com 1TB no OneDrive e as aplicações do Office). Adicionalmente, se quisermos ter acesso a todas as funcionalidades do Dropbox, para isso já temos que pagar €240 por ano!

Porque não criar uns patamares intermédios, com 100GB, 200GB ou 500GB, por valores mais em conta? Não me importaria nada de pagar 20 ou 30 euros por ano para ter acesso a todas as funcionalidades do Dropbox - nem que fosse apenas como forma de apoiar este serviço (para o uso que lhe dou, 2GB chegam e sobram) - e penso que muitas outras pessoas estariam dispostas a fazer o mesmo. Assim... com preços tão elevados à cabeça, só incentivam que os utilizadores se mantenham na modalidade gratuita.

2 comentários:

  1. Com efeito, ou melhoram substancialmente, ou ainda se tornarão irrelevantes...

    ResponderEliminar
  2. Efectivamente os intervalos de espaço são gigantes e nunca adaptados ao utilizador banal.

    ResponderEliminar

[pub]