2018/07/04

Wikipedia Itália bloqueia acesso a todas as páginas em protesto contra Artigos 11 e 13


Diz a sabedoria popular que só se dá valor ao que se perde, e para tentar evitar isso a Wikipedia recorre a uma terapia de choque para sensibilizar os visitantes para a votação eminente dos polémicos artigos 11 e 13 da reforma dos direitos de autor na Europa.

Quem tentar visitar qualquer página de referência na Wikipedia Italiana, será redireccionado para uma página de protesto contra os artigos 11 e 13 que irão ser votados já amanhã (5 de Julho). Estes são os artigos que mais têm sido discutidos da proposta de reforma dos direitos de autor, e que têm sido apelidados de "taxa dos links" e "censura da internet". E por muito que algumas pessoas tentem desvalorizar o tema e dizer que as queixas estão a ser exageradas, a verdade é que existem muitos motivos para estar preocupados.

O palavreado utilizado nestes artigos é extremamente vago e abre as portas a todo o tipo de abusos que chegam mesmo a por em causa a existência de projectos como a própria Wikipedia. Situação que já levou a umas correcções que tentam criar excepções para a Wikipedia e alguns outros serviços, mas que não passam de uma tentativa apressada de silenciar as vozes mais críticas, sem de facto olharem para o problema de fundo e procurarem soluções mais adequadas.


O que é indisputável é que esta proposta pretende que todas as plataformas que permitam receber conteúdos dos utilizadores façam uma monitorização e filtragem preventiva dos mesmos, que evite o envio de qualquer tipo de conteúdos protegido por direitos de autor (mesmo que se trate de uma utilização legal). E só falta dizerem que no passo seguinte, este sistema de filtragem tenha que ser um que é fornecido pelos serviços estatais de cada país, ou um centro de censura Europeu que venha a ser criado.

... Quando se esperava que o futuro nos levasse num sentido em que o exemplo Europeu pudesse contagiar o que se passa com a internet em países como a China, parece que afinal estamos a assistir precisamente ao oposto, a ser a Europa a adoptar medidas de censura como as que por lá se praticam. Será mesmo esta a Europa e a Internet que queremos para o futuro?



Nos representantes portugueses, temos a felicidade de ter três pessoas que são contra estas medidas,
(Marisa Matias, Ana Gomes e Carlos Coelho), sendo que no lado a favor temos o caso "perdido" de Marinho e Pinto e de Carlos Zorrinho, que muito bem poderia mudar de opinião quanto a isto, mostrando um mínimo de respeito por todas as entidades, especialistas, autores, e simples cidadãos, que têm alertado para o grave atentado que se está prestes a cometer contra a liberdade de expressão na internet.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]