2018/08/21

Análise ao BQ Aquaris X2 Pro


Há um velho ditado que diz "em equipa que ganha não se mexe". Foi isso que a BQ fez com a segunda versão do Aquaris X Pro, que nos chega sob a forma deste Aquaris X2 Pro.

Quem acompanha a evolução da marca espanhola sabe que a BQ tem sabido evoluir sem entrar em grandes aventuras, preferindo apostar num crescimento mais moderado mas sustentado, que se reflecte no hardware escolhido para os seus smartphones. A opção da BQ pela série Snapdragon 600 da Qualcomm acaba assim por ser a mais lógica, pois os Aquaris X2 são equipamentos de gama média/média alta.


A unidade de testes que nos foi enviada, apresentava apenas um simples revestimento com uma folha de papel, onde se encontrava uma inscrição bastante curiosa. Segundo a BQ, os novos Aquaris são suficientes para nos convencer por si só, dispensando o recurso a publicidade extra. Confiança em alta, portanto.


Se já assistiram ao nosso unboxing, o conteúdo da caixa já não será surpresa. A BQ coloca o smartphone em primeiro plano, por baixo deste a documentação de referência e o clip para desbloquear o adptador dos cartões SIM e SD. Na zona inferior da caixa, dois compartimentos, um para o cabo USB C e outro para o carregador do smartphone.


Aquaris X2 (Pro)


A nova série Aquaris X2 da BQ, volta a estar disponível em dois modelos, o X2 e X2 Pro e mais uma vez, com muitas semelhanças entre os dois, como vamos ver de seguida.


Comecemos pelas semelhanças, com o ecrã de 5.65" a apresentar uma resolução Full HD+ (1080 x 2160 - 428 ppi), 650nits de brilho e protecção Corning Gorilla Glass no vidro 2,5D. Como tem vindo a ser habitual, não falta a tecnologia Quantum Color +, para cores mais vibrantes. A dupla câmara traseira tem 12MP+5MP com uma abertura f/1.8, de onde a BQ destaca o modo retrato com o feito bokeh e a fotografia com pouca luz. Na frente um sensor com 8 MP e uma abertura f/2.0.

O corpo em alumínio anodizado mede 150.7 x 72.3 x 8.35 mm (menos 0.1mm de espessura no Aquaris X2) e terminam aqui as semelhanças. As diferenças não são muito acentuadas, bem pelo contrário. Há uma pequena diferenciação, com o modelo Pro a oferecer materiais mais nobres, um processador com melhor desempenho e um modelo com mais RAM e armazenamento.

O Aquaris X2 tem uma traseira em policarbonato, processador Snapdragon 636, 3/4 GB de RAM, 32/64GB para armazenamento e duas cores, preto ou dourado. O X2 Pro tem uma traseira em vidro, processador Snapdragon 660, 4/6GB de RAM, 64/128GB para armazenamento e está disponível em 3 cores, preto, branco e prateado, cor que apresenta um efeito espelhado muito interessante.

A versão que temos em análise é o X2 Pro com 4GB de RAM e 64GB para armazenamento, sendo que para o utilizador, esta versão tem 51.8 GB disponíveis após o primeiro arranque.


Aquaris X2 Pro vs Aquaris X Pro (2017)

Aquaris X2 Pro, com mais 4.2mm no comprimento

Aquaris X Pro à esquerda / Aquaris X2 Pro à direita


Aquaris X2 Pro à esquerda / Aquaris X Pro à direita

No que diz respeito ao design, o Aquaris X2 Pro não esconde as suas origens, como poderão comprovar nas imagens. O ecrã alonga-se para uma relação 18:9, sem contudo recorrer ao notch, algo que não surpreende face ao lado mais conservador da BQ. A traseira tem uma curvatura lateral um pouco mais acentuada, fruto do aumento de espessura, que passou de 7.8 mm para 8.35 mm.

A câmara traseira ganha agora uma saliência, que se vai tornar no ponto de contacto quando pousarem o Aquaris X2 Pro sobre uma superfície. Sempre que o façam, devem também ter em conta a elevada propensão para escorregar, com o smartphone a poder deslizar num voo picado até ao chão num abrir e fechar de olhos. A utilização de uma capa acaba por resolver estas duas situações, acrescentando uma dose extra de resistência ao choque.

A ficha de 3.5mm para saída de som continua a marcar presença, se bem que muda de posição, passando da extremidade superior, para a inferior. Pessoalmente é uma opção que não reúne a minha preferência, mas é apenas uma questão pessoal.

Aquaris X2 Pro à esquerda e o Aquaris X Pro à direita

Na análise ao Aquaris X Pro, com a passagem para os ecrãs 18:9, já se antevia a possibilidade de os botões capacitivos saírem de cena, algo que veio agora a acontecer no Aquaris X2 Pro, com estes últimos da darem lugar aos botões virtuais, que há muito são a opção da Google para o Android. Se no caso da saída de som não gostei da alteração, o mesmo não posso dizer da substituição dos botões capacitivos pelos virtuais, opção que me agrada em particular. Mais uma vez, preferências pessoais.

Em utilização


O software, tem obrigatoriamente de ser o primeiro ponto a ser referenciado, pois a BQ garantiu junto da Google a utilização do Android One nos Aquaris X2, pelo que temos um Android "puro" sem modificações ou apps adicionais que poucos utilizam. Não que a BQ fosse uma marca que optasse por apresentar smartphones com bloatware -muito pelo contrário - mas esta alteração vai permitir, segundo Rodrigo Del Prado, Diretor Geral Adjunto da BQ, melhorias na disponibilização das actualizações, com a Google a ter um papel mais activo nesta questão. O co-fundador da BQ referiu ainda que esta opção pelo Android One permite libertar recursos da BQ, para que se possam dedicar a outras áreas de desenvolvimento.



À data da publicação desta análise, o Aquaris X2 Pro apresentava-se com Android 8.1 e um patch de segurança de Julho, algo que está de acordo com a política que a BQ definiu para as as actualizações de segurança, a serem lançadas num prazo máximo de 90 dias.



Percorrendo os diversos sectores deste X2 Pro descobrimos o esperado Android "puro" de uma ponta à outra. Temos o feed da Google à esquerda, notificações sem floreados, aplicações à distância de um swipe em qualquer zona do ecrã, Google Assistant através da pressão prolongada no botão Home e o Google Lens para nos ajudar nas pesquisas.

Simples e prático. Faz-nos interrogar porque motivo alguns fabricantes continuam a investir imensos recursos para reinventar o que já está inventado, não é verdade?

Quem pretender uma interface com um design mais elaborado ou funcionalidades extra, tem apenas que instalar um launcher alternativo, como o Apex ou o Nova Launcher, disponíveis na Google Play Store.


Em termos de desempenho, o Snapdragon 660 permite uma utilização muito agradável, sem lugar a atrasos ou soluços. Tudo se passa de forma bastante fluída, muito graças à arquitectura utilizada pela Qualcomm nestes processadores da série 600.

Com um conjunto Kryo 260 4+4, núcleos A73 e A53 a 2.2GHz e 1.8GHz respectivamente e GPU Adreno 512, a Qualcomm promete ganhos de 20% no CPU e 30% na GPU. Com 206MB/s em escrita e 273MB/s em leitura, o armazenamento do Aquaris X2 Pro em está em linha com o desempenho de outros equipamentos de gama média alta, algo que acaba por também contribuir decisivamente para o bom comportamento deste smartphone.


Curiosamente, a diferença que separa o Snapdragon 636 do Snapdragon 660 é bem menor do que aquela que se registava no ano passado, com os Snapdragon 626 e 653, com os núcleos Kyro 260 e GPU Adreno 509 a disponibilizarem um desempenho bastante superior ao que o Snapdragon 626 permite obter. Desta forma, quem preferir poupar alguns euros e optar pelo Aquaris X2, também vai ficar bem servido.



O Fortnite já chegou ao Android, mas fê-lo de uma forma bastante restrita, pelo que a melhor alternativa neste momento é jogar PUBG, o grande adversário do Fortnite. Ao correr o PUBG pela primeira vez este sugere a configuração ideal para o hardware do smartphone, sendo que no caso deste Aquaris X2 Pro a opção recaiu sobre as definições de nível médio. Como se tratava de um teste de desempenho, procedi à configuração manual dos parâmetros das definições, escolhendo o nível máximo em todos eles.


O resultado foi muito interessante, com uma média de 30FPS, sempre fluído e sem paragens; mas a traseira do smartphone aqueceu bastante. Contudo, mesmo com as elevadas temperaturas que se fazem sentir actualmente, é possível continuar a utilizar o smartphone. A traseira em vidro acaba neste caso por ser uma vantagem, pois com um corpo único em metal o calor iria dissipar-se melhor, mas o desconforto para o utilizador também iria ser maior.



O sensor de impressão digital é preciso e o tempo de resposta é bastante mais rápido que o registado no modelo lançado no ano passado. Há no entanto ainda espaço para melhorar, com o Aquaris X2 Pro a revelar-se algumas fracções de segundo mais lento a despertar, quando comparado o desempenho do seu sensor de impressão digital, com os melhores sensores actualmente disponíveis nos smartphones.


Na frente do smartphone, temos mais uma alteração imperceptível à primeira vista, com este Aquaris X2 Pro a ter duas colunas com som stereo, ao tirar partido do altifalante que utilizamos para as chamadas de voz. Em termos de som, temos agudos sem o tom algo estridente que o X Pro apresentava. Os graves estão mais fortes e encorpados, o que contribui para uma experiência sonora mais enriquecedora.


Autonomia



No teste da bateria com o GeekBench, o Aquaris X2 Pro registou 3790 pontos, tendo demorado 6 horas e 19 minutos até se desligar. Numa utilização normal, terão um smartphone para um dia de utilização sem preocupações


Carregamento rápido



No seu site, a BQ faz questão de destacar o carregamento rápido com tecnologia Quick Charge 4+, sendo o Aquaris X2 Pro um dos primeiros smartphones a suportar esta tipo de carregamento rápido.



Para testar o processo de carregamento, utilizámos o carregador que acompanha o smartphone. Este é capaz de realizar o carregamento a 5V/3A, 9V/2A ou 12V/1.5A. Estas relações de carregamento são relativas ao Quick Charge 2.0, tendo passado para incrementos de 200mV com o Quick Charge 3.0. O Quick Charge 4 apresenta um valor ainda mais reduzido, de 20mV, que permite um ajuste ainda mais preciso em função das necessidades de carregamento a cada instante.

Quick Charge 3.0 vs Power Delivery

Tendo em conta que o carregador fornecido é apenas compatível com a tecnologia Quick Charge 3.0, já sabíamos de antemão que não poderíamos tirar o máximo partido do sistema de carregamento, mas esperava-se um resultado melhor que os 5V/2A que dominam o processo de carregamento. Em meia hora, chegou aos 38% de carga, valor bastante inferior aos 50% anunciados pela marca (se bem que com um carregador com tecnologia mais recente). Para atingir os 100% de carga, o Aquaris X2 Pro necessitou de 111 minutos.

Com um carregador Anker com uma porta Power Delivery, o BQ Aquaris X2 Pro já permite um carregamento mais rápido (8.8V/1.4A).


A câmara



Com este Aquaris X2 Pro, a BQ reforça a aposta na fotografia em zonas com pouca luz e acrescenta novas opções à sua aplicação para controlo da câmara, de onde se destaca o modo retrato, com efeito bokeh. O utilizador pode definir o nível de "desfocagem" do fundo e ainda utilizar o modo beleza, para dar garantir um look mais sofisticado. Faltam contudo mais opções como filtros, para dar um toque mais criativo à fotografias, embora isso possa ser feito facilmente recorrendo a uma das muitas apps para o efeito disponíveis na Play Store.

BQ X2 Pro

O modo retrato com as câmaras traseiras consegue resultados bastante interessantes, com o contorno dos elementos em destaque a terem um bom nível de detalhe, mas por vezes o sistema falha e pode haver um desfoque de zonas que se pretendem destacar, pelo que será sempre conveniente verificar sempre o resultado após tiraram uma fotografia com o modo retrato.

Nas fotografias tiradas à noite o Aquaris X2 Pro apresentar melhorias face ao seu antecessor, conseguindo captar mais luz. Este incremento leva contudo a que algumas zonas possam ficar "queimadas". Para contornarem esta situação podem sempre utilizar o modo Pro, que permite um controlo manual dos parâmetros da fotografia.

Nas zonas com boa iluminação, o BQ Aquaris X2 Pro permite obter imagens com cores vibrantes e elevado nível de detalhe.


Apreciação final



Este Aquaris X2 Pro da BQ é um smartphone dentro da linha histórica que a marca espanhola tem vindo a apresentar ano após ano. Temos um design cuidado, com excelente qualidade de acabamentos, onde não falta sequer uma traseira em vidro para dar um toque de requinte ao equipamento. O hardware está dentro do que se espera de uma gama média alta, com a BQ a optar por um processador capaz de um melhor desempenho neste modelo Pro, recaindo a escolha sobre o Snapdragon 660 da Qualcomm (o Aquaris X2 também ficou bem servido com o Snapdragon 636).

As câmaras apresentam uma melhoria face ao modelo apresentado em 2017, com os novos modelos Aquaris X2 e X2 Pro a possibilitarem a captação de fotografias com maior qualidade e nível de detalhe. A opção de puxar pela luz acaba por vezes dar origem a zonas queimadas na imagem e a alguma alteração dos tons das cores. Se não gostarem deste resultado, podem sempre optar pelo modo manual, que permite configurar os parâmetros da fotografia ao gosto de cada um.

Com um preço de 389.90€, este Aquaris X2 Pro coloca-se numa posição bastante confortável para se bater com as propostas da concorrência, podendo por isso mesmo fazer parte da lista de opções para quem procura um smartphone de gama média alta, com bom desempenho e qualidade de construção. Estas são razões que justificam a atribuição de um muito desejado "Escaldante".



Aquaris X2 Pro
Escaldante

Prós
  • Qualidade de construção e acabamentos
  • Desempenho sem compromissos
  • Android One

Contras
  • Carregador apenas Quick Charge 3
  • Propensão para escorregar



BQ Aquaris X2 Pro

Escaldante (5/5)

4 comentários:

  1. O problema é o preço....o telefone até é interessante, mas com a Xiaomi à porta , estes preços são absurdos....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto... com os preços do Mi A2 e do Nokia 7+ (em saldos) nao se justifica nada este tlmv...

      Eliminar
    2. Asus.... lol... epah tamos a falar de Tlmvs Android One... tudo o resto n é comparavel, nem q venham banhados a ouro...

      Eliminar

[pub]