2018/08/28

Apple pode abandonar 3D Touch nos iPhones de 2019


Depois de ter apresentado o 3D Touch como uma das grandes novidades nos iPhones em 2015, alguns analistas referem que a Apple se prepara para remover a detecção da pressão do toque nos iPhones já a partir do próximo ano.

A aposta da Apple no 3D Touch foi uma forma de se diferenciar da concorrência numa altura em que o público estava sedento por "novidades", mas infelizmente parece ser um caso de uma funcionalidade que continua a passar despercebida - e não utilizada - pela maioria dos utilizadores. A avaliar pela minha própria utilização, o uso do 3D Touch é realmente muito esporádico, e muitas vezes resulta em coisas que nem sei bem no que irão resultar (vou ver um preview de algo? vou saltar para algum sítio?)

A única utilização que acabar por ser bastante intuitiva, mas requer alguma habituação, é a possibilidade de carregarmos com mais força no teclado, para que se transforme numa espécie de trackpad que permite movimentar o cursor sem ter que retirar o dedo do teclado; mas mesmo isso é algo que frequentemente me esqueço, fazendo o posicionamento do cursor da forma tradicional.


A Apple certamente terá dados referentes à utilização do 3D Touch, e seguramente preferirá poupar os custos dessa tecnologia no caso de não ser utilizada por uma quantidade significativa de clientes - embora isso vá seguramente angustiar uma pequena percentagem que se habituou a tirar partido do 3D Touch. Nos Android, depois de alguns modelos que tentaram implementar a detecção da pressão do toque, a verdade é que também se tem acesso a coisas como os atalhos das apps e outras coisas sem necessidade de detectar a pressão, mediante o tempo que se toca nos icons. Refira-se também que a ausência do 3D Touch dos iPads serve também como exemplo de que o 3D Touch não é uma tecnologia estritamente necessária para tirar partido do iOS.

Estando a falar-se da empresa que teve a "coragem" de remover a ficha dos headphones dos iPhones... seguramente também terá a coragem de admitir que esta tecnologia não teve o resultado esperado, o que será confirmado caso o 3D Touch seja removido dos iPhones do próximo ano (sendo que alguns rumores apontam para que isso poderá acontecer já no iPhone "económico" deste ano, que virá com ecrã LCD em vez de OLED).

3 comentários:

  1. Acho que faz todo o sentido, o 3D Touch sempre foi uma solução à procura de um problema. Pareceu-me pointless desde o primeiro momento. E ninguém quer estar a aprender novas formas de interagir com os interfaces a cada vez que há um capricho das empresas.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Pressiona-se o símbolo da máquina fotográfica e escolhem-se de imediato as opções: fotografia, vídeo, selfie e câmara lenta.
    Noutras apps, do sistema e de terceiros também há atalhos úteis.
    O Force Touch também permite o cursor móvel e visualizar melhor fotos da web sem as abrir (e, muitas vezes, guardá-las deslizando para cima e guardar) e tem outras funcionalidades.
    É pouco usado ... elimina-se ...
    Eh pá, se for a eliminar as funcionalidades geralmente pouco usadas dos smartphones ficam quase um telemóvel ;-)
    É preferível divulgá-las.

    ResponderEliminar

[pub]