2018/08/06

Bloqueio de sites pirata teve impacto nulo na Rússia


Há 5 anos a Rússia avançou com um sistema de bloqueio de sites pirata, sendo agora mais um exemplo de como esta tentativa de reduzir a pirataria... não funciona.

O bloqueio de sites "pirata" tem sido uma das medidas que as entidades anti-pirataria mais defendem (em Portugal nem sequer é necessário passar pelos tribunais, sendo possível bloquear sites apenas com base nas "queixas" destas entidades) mas novamente se comprova que se está perante uma medida cosmética que procura ficar bem nos títulos das notícias e relatórios que eles apresentam, mas com resultados práticos efectivamente nulos.

Na Rússia o acesso a conteúdos pirata continua a ser um problema, resistindo a todas as tentativas de bloquear as formas de contornar os bloqueios. De referir que na Rússia os serviços de VPN são obrigados a registo e a implementarem o bloqueio aos endereços na "lista negra"... e que mesmo assim, os russos continuam a arranjar formas de acederem ao que bem entenderem.

Acho muito estranho porque motivo estas entidades anti-pirataria têm tanta dificuldade em reconhecer que serviços como o Netflix e Spotify fizeram bastante mais por reduzir o número de piratas do que todos os milhares de sites que tanto se esforçam em bloquear. Talvez um dia venham a perceber que o fim da pirataria passa por oferecer alternativas legais mais atractivas, do que tentar impedir que alguém descarregue uma música ou filme ou jogo...

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]