2018/08/15

Chrome testa "lazy loading" no browser para acelerar as páginas web


Por muito que a velocidade de ligação à internet aumente, as páginas web arranjam sempre formas de continuar a atrasar os browsers, e para o evitar a Google está a testar uma nova funcionalidade que implementa o "lazy loading" nativamente no Chrome.

As páginas web são hoje em dia pedaços bastante complexos de diferentes conteúdos, com infinitas possibilidades de formatação, a que se juntam ainda códigos executáveis. Tal como um programa ou app, quando são bem feitas, tudo corre bem... mas quando não o são, uma página web mal concebida pode tornar-se num pesadelo de utilização.

Uma das técnicas usadas por páginas bem concebidas consiste no "lazy loading", através do qual a página carrega inicialmente os conteúdos mais importantes e que deverão ser visíveis de forma imediata, deixando para mais tarde o carregamento de conteúdos que só sejam vistos quando o utilizador deslizar a página para baixo (por exemplo). Algo que nem todas as páginas se dão ao trabalho de implementar, e que a Google parece querer forçar implementando isso directamente no Chrome.

No mais recente Chrome Canary - a versão de desenvolvimento do Chrome - temos opções que permitem forçar o lazy loading directamente no browser.


Há duas opções, uma referente a imagens e outra a frames (janelas com conteúdos de páginas externas), e que permitem fazer com que o Chrome adie o carregamento desses conteúdos, desde que não estejam no início da página, até que o utilizador faça scroll até perto deles.

É uma opção que seguramente irá gerar alguma controvérsia junto dos web developers, uma vez que este é o tipo de coisa que deveriam ser as páginas a fazer, e o facto de passar a ser forçado pelo browser (não esquecendo que por agora é uma opção experimental) poderá resultar em efeitos secundários inesperados - no caso de páginas que assumem que um determinado conteúdo terá sido carregado, mas afinal não foi.

Por outro lado, considerando-se a esmagadora maioria de páginas web mal feitas (ainda hoje há sites populares a usarem imagens com cerca de 1MB, que poderiam ter apenas 100 ou 200KB sem perda de qualidade aparente; para não falar daquele caso de um site cuja homepage ocupa mais de 90MB!) opções como estas serão seguramente em vindas.

... E sabendo-se que as imagens são responsáveis por grande parte do peso das páginas web, sugeria que a próxima opção fosse um redimensionador automático de imagens, que caso ocupassem mais que X kilobytes, fosse substituída por uma versão comprimida com tamanho mais reduzido (ao estilo do que o Opera Mini fazia).

3 comentários:

  1. A página http://site.fest.pt/pt já bateu um novo record e chegou aos 128MB.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eish, que exagero... Aqui "só" carrega 21MB...🤦🏻‍♂️

      Eliminar
    2. Segundo o tools.pingdom.com indica realmente 128MB.
      (sendo que 127.87MB são imagens... :)

      Eliminar

[pub]