2018/08/09

Europa considera USB-C obrigatório nos carregadores?


Depois do memorando assinado em 2009 por inúmeros fabricantes para tornar o micro-USB na ficha standard para smartphones, para evitar a proliferação de fichas e carregadores proprietários, a UE acha que o panorama está longe de ser o ideal, e avança com um estudo para saber se será necessário avançar com legislação para obrigar a conformidade dos carregadores.

É tentador esquecer o quanto já se avançou em termos de carregadores, sendo que actualmente praticamente todos os carregadores contam com uma porta USB standard (face ao pesadelo que anteriormente enfrentávamos, com cada marca de telemóveis a usar carregadores com fichas proprietárias). Ainda assim, se entre os smartphones Android se vai progredindo da anteriormente acordada ficha micro-USB para a mais moderna USB-C, fabricantes como a Apple continuam a insistir na ficha proprietária (Lightning), embora do lado dos carregadores se tenha a ficha USB standard.

Por isso mesmo, será um pouco difícil decifrar quais as intenções da UE para este estudo e ameaça de legislação, pois se de um lado me parece lógico e benéfico que recomendem a utilização de carregadores standard, por outro lado parece-me que já será exagerado quererem exigir que ficha se tenha nos próprios equipamentos (basta olhar que nem sequer nas câmaras fotográficas temos a desejada utilização de fichas micro-USB como standard, quanto mais USB-C).

Por outro lado, é certo que a imensa versatilidade do USB-C, que até permite que se recarreguem portáteis, ou seja usado como saída de vídeo, faz dele um candidato perfeito à dita uniformização que nos viria libertar do universo de cabos que ainda temos que carregar (USB para lightning, USB para micro USB, USB para USB-C,  USB para ficha de câmaras fotográficas, etc.) Resta saber se realmente a UE terá capacidade para "impor" essa utopia... ou se nem por isso.

6 comentários:

  1. Mas já era altura de alguém se impor.. N formatos diferentes só serve para os fabricantes ganharem dinheiro e a obsolescência ser mais rápida. Já era tempo de alguém se impor. Separar a venda dos equipamentos dos carregadores.. diminuir o número de opções nas baterias e pilhas, obrigar os telemóveis a terem bateriras substituíveis e com tamanho standard, etc ..

    ResponderEliminar
  2. E a liberdade económica, onde fica? Só faria sentido impor legislação deste género se houvesse risco de abuso de posição dominante. Ora, com a grande concorrência que existe ao nível de telemóveis, tablets e PCs, não vejo sentido nenhum em impor standards.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não concordo mesmo nada AJM. Não é o tipo de ficha e de conector que irá ditar mais ou menos liberdade "económica" (ao fabricante - presumo eu pelo seu discurso?).

      Os fabricantes terão sempre "liberdade" (económica?) para escolher os processadores, a memória, a qualidade dos materiais, etc.

      Já sobre os conectores, vejo as coisas como quem olha para as tomadas da parede: Um único modelo compatível por toda a UE, está ótimo.

      (sim, mesmo considerando que os ingleses tenham um conector diferente...)

      Eliminar
  3. Totalmente de acordo, seria o mesmo que alegar a liberdade económica nas fichas de telefone ou eletricidade. Só dificulta a vida das pessoas, ainda hoje em dia tenho dificuldade em encontrar alguém com carregador tipo c, ou há os iPhones cujos utilizadores também têm de andar com o cabo atrás, mas também para reduzir o número de cabos necessários para as pessoas comprarem nos seus diversos equipamentos. É que pensem já para o wireless charge também.

    ResponderEliminar
  4. Totalmente de acordo que obriguem a usar a mesma ficha.
    Fichas diferentes é só mais um incentivo para fazermos ainda mais lixo do que já fazemos

    ResponderEliminar
  5. Quanto à Apple, que eu saiba, o que tem portas USB-C (e só estas) é o MacBook Pro de 2017 e 2018 (pode haver mais algum).
    O carregador, específico, não tem porta (o fio está "soldado").

    O que tem portas "lightning" e os carregadores portas USB-A são os iPhones e iPads. Não é líquido que passem do "lightning" para USB-C. Não é o mesmo passar de microUSB para USB-C, como está a acontecer nos Android, do que passar do "lightning" para USB-C, não há qualquer utilidade.

    Porradaria de equipamentos carregam por uma porta mini ou micro-USB, com um carregador com porta USB-A. Agora teria que comprar um carregador com porta USB-C e um cabo USB-C/ micro-USB? Para quê se devo ter uns 50 cabos USB-A/micro-USB e uns 20 carregadores com porta USB-A?

    Avanço era os equipamentos, com um preço mais baixo, virem sem carregador nem cabo. Quem precisasse pagava-os à parte. Isso é que reduzia o lixo electrónico.

    ResponderEliminar

[pub]