2018/08/16

FBI quis que Google revelasse localização de todos os utilizadores perto de locais de roubos


Bem a propósito da recente notícia sobre o registo da localização feita pela Google mesmo quando se desliga o histórico das localizações, eis que uma vez mais se torna evidente o desejo de diversas entidades tirarem partido desta informação.

Mantendo um registo da localização dos utilizadores, quer usem Android quer usem iOS, a Google detém uma quantidade de dados que é um verdadeiro "tesouro", e não há falta de quem gostasse de ter acesso aos mesmos. Para tentar identificar o responsável por uma série de assaltos à mão armada em Portland, o FBI fez um pedido inusitado à Google: que lhes desse uma lista de todos os utilizadores que tivessem estado nas áreas gerais de pelo menos dois dos assaltos durante o período em que ocorreram.

Era um pedido que se pode perceber do ponto de vista das autoridades, mas que potencialmente poderia identificar dezenas (ou centenas - uma vez que as áreas pedidas eram bastante vastas, e dois dos assaltos eram bastante próximos, aumentando a probabilidade de que isso acontecesse) de pessoas inocentes que se arriscavam a ficar na mira das autoridades meramente por terem estado no local errado à hora errada. Adicionalmente, tais pedidos abrangentes de dados são ilegais nos EUA... o que torna o pedido ainda mais estranho... e que explica porque motivo esses dados não foram cedidos (neste momento não sendo ainda claro se a Google se opôs à sua entrega).


As autoridades acabaram por apanhar o criminoso com base no trabalho "de polícia" tradicional, incluindo pegadas e amostras de DNA de um sapato encontrado, e ultimamente tendo conseguido fazer aquilo que pretendiam que a Google fizesse por si. De uma forma não explicada conseguiram ter acesso às registo de localizações do telemóvel do suspeito (provavelmente através dos dados de um operador de telecomunicações), que serviram para validar que o suspeito esteve nos locais dos crimes - sendo que desta forma não precisaram de violar o direito à privacidade de todos os outros cidadãos que por azar estivessem estado por lá perto.

... De qualquer forma, considerando-se o valor deste tipo de dados, parece-me ser evidente que vá ser uma questão de tempo até que surja um caso que vá abrir uma excepção e forçar o acesso a estes dados de localização.... e a partir daí nem é bom imaginar o que poderá advir.

1 comentário:

[pub]