2018/08/26

Intel muda de ideias e deixa de proibir benchmarks ao seu último update de segurança para CPUs


As actualizações necessárias para mitigar as vulnerabilidades nos CPUs da Intel têm gerado críticas referentes ao impacto negativo no desempenho, e as coisas complicaram-se quando no último update a Intel adicionou uma cláusula que proibia fazer o benchmark para avaliar esse impacto.

Não será fácil compreender o que terá passado pela cabeça da Intel ao adicionar uma cláusula que proibia os utilizadores de publicarem resultados de testes e benchmarks que avaliassem o impacto no desempenho deste novo update; mas a verdade é que foi isso que lançaram cá para fora, para surpresa de todos.

Era o tipo de proibição que desde logo atraía ainda mais as atenções para o impacto que pudesse ter no sistema; e que considerando a quantidade de CPUs Intel no mercado, seria um dos "segredos" mais publicamente conhecidos de todos os tempos - mesmo que ninguém desafiasse a cláusula de não publicação de resultados - pelo simples "passa-palavra".

A única coisa que atenua parcialmente esta situação é que, depois da polémica causada por esta cláusula, foi rápida a removê-la. Neste momento já não existe qualquer proibição relativa à publicação de benchmarks e de análises ao impacto no desempenho desta última actualização... Mas com já referimos anteriormente, mesmo sendo indispensável ter a garantia de que o CPU está a salvo de potenciais programas maliciosas que quisessem aproveitar-se das falhas existentes, não será muito agradável saber que o CPU está a gastar uma percentagem apreciável da sua potência para colmatar essas falhas.

A correcção estava prometida para a 9ª geração de CPUs da Intel "Ice Lake", mas esses CPUs foram adiados para 2019, e em vez disso tivemos direito a uma 9ª geração que continua a usar a arquitectura Coffee Lake pelo que correcções por hardware só mesmo para o ano - sendo inevitável pensar se essa nova geração não poderá ter outras falhas devido a terem sido "feitos à pressa" para resolver o assunto (bem, se calhar o adiamento já poderá estar relacionado com a necessidade de quererem mais tempo para se certificarem que não há "deslizes").

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]