2018/08/05

Tesla dispensa Nvidia e aposta em hardware próprio para condução autónoma


A Tesla prepara-se para repetir o que fez com o sistema de visão da MobileEye, desta vez aplicada ao hardware da Nvidia que utiliza nos seus automóveis.

Depois do primeiro e mediático acidente mortal com um Tesla que seguia com o modo Autopilot activado, a Tesla anunciou que iria abandonar o sistema de visão da MobilEye e apostar num sistema desenvolvido por si. Agora volta a fazer o mesmo... com a Nvidia.

Em 2016 a Tesla anunciou que iria adoptar a plataforma Drive PX2 da Nvidia, uma das mais potentes no mercado, e que este ano irá ser substituída pela nova PX 2 Pegasus, com um desempenho 10 vezes superior. No entanto, a Tesla diz que esta plataforma continua a ter várias condicionantes, e que optou por criar o seu próprio hardware, que diz ser bastante mais potente que qualquer outro sistema no mercado, tendo a capacidade para processar até 2000 frames por segundo vindos das 8 câmaras instaladas nos Tesla.

Poderia pensar-se que se trata de "gabarolice" querer fazer melhor que a Nvidia, especialista em computação, mas a verdade é que este novo sistema que marca a terceira geração do hardware nos Tesla conta com a ajuda de Pete Bannon, ex-engenheiro da Apple responsável por criar o chip A5 do iPhone (o primeiro de 64 bits para smartphones) e vários outros que se seguiram. Portanto... não convém subestimar o que dali possa sair...

Uma questão que estava no ar mas parece estar bem encaminhada, é que este "hardware 3.0" parece estar a ser desenvolvido com a preocupação de ser compatível com os veículos no mercado, pelo que se espera que os actuais clientes poderão trocar o "cérebro" dos seus Tesla por este mais evoluído, com as consequentes capacidades extra (fala-se que o actual hardware não será capaz de lidar com uma condução 100% autónoma em todas as condições).

2 comentários:

  1. Cheira-me que é para poupar custos.
    A diferença é que ao tentarem inventar a roda, os accionistas não ficarão tão preocupados porque depois se traduz em valor para a empresa em propriedade intelectual. Mesmo que depois tenha de recuar e ir a mercado comprar as soluções de outro fabricante, nos próximos tempos os investidores vão dar-lhe o crédito das promessas.

    ResponderEliminar
  2. Os investidores já estão fartos de crédito à Tesla!!!

    ResponderEliminar

[pub]