2018/09/30

Trotinetas elétricas iomo chegam a Lisboa


Depois dos serviços partilhados de veículos eléctricos como automóveis, scooters e bicicletas, eis que chega agora a vez de um serviço de partilha de trotinetas eléctricas, que permitem percorrer curtas distâncias nas estradas urbanas e nas ciclovias, a uma velocidade que pode chegar aos 20km/h.

As iomo têm como objectivo servir os habitantes e trabalhadores que frequentam sobretudo as principais zonas urbanas. São, por isso, um “last mile transportation”, um conceito que está a tornar-se comum nas principais capitais europeias. Os utilizadores recorrem a estas trotinetas eléctricas (ou "scooters eléctricas", como a iomo lhes chama) para percorrer curtas distâncias, como o percurso entre casa e a estação de autocarro ou comboio e/ou entre o transporte público até ao destino final. As iomo andam seis vezes mais rápido do que o passo de caminhada normal, permitindo percorrer 1 quilómetro em 3 a 4 minutos.

Trata-se de um veículo ágil e fácil de utilizar, não necessita licença de condução, e os utilizadores precisam apenas de ter mais de 18 anos. Com base no sistema de "free float" – já conhecido nas tradicionais bicicletas nas zonas urbanas – é possível recolher e deixar uma iomo em qualquer local seguro dentro do perímetro pré-definido.


As primeiras iomo estão em circulação na zona de Lisboa (Parque das Nações e Saldanha) e podem ser testadas por todos os interessados. O lançamento do serviço está marcado para o início de Outubro, com uma frota inicial de 50 trotinetas. Em 2019, a empresa prevê chegar aos 1000 veículos e chegar a mais quatro cidades, além de Lisboa.

Para utilizar as iomo será necessário instalar a app para smartphone – disponível brevemente para Android e iOS – que localiza, no mapa, todos os locais de estacionamento. Depois, o utilizador pode seleccionar e reservar na zona preferencial, faz a viagem e, no final, devolve a trotineta eléctrica num dos locais disponíveis. O utilizador paga apenas os minutos percorridos, estando prometidos preços concorrenciais.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]