2018/10/17

Huawei lança cartões NM Card mais pequenos que Micro SD


Na apresentação da família Mate 20 da Huawei ficamos também a conhecer o novo formato de cartões de memória NM Card, mais pequenos que os micro SD.

A Huawei surpreendeu o mercado ao revelar que os seus Mate 20  e Mate 20 Pro não iriam utilizar os tradicionais micro SD para expandirem a capacidade de armazenamento, mas sum um novo formato de cartão de memória criado pela Huawei: os NM Card.

Por um lado, é uma medida que parece ser uma loucura, fazendo relembrar os formatos proprietários que tanto desagradaram aos consumidores - como os Memory Stick da Sony - por outro lado, não se pode deixar de lado que a Huawei esteja no direito de querer aplicar aos cartões de memória a mesma fórmula que fez com que os cartões SIM passassem de mini, a micro, a nano.

Aliás, a vantagem deste NM Card é ter precisamente o mesmo formato de um cartão nano SIM, e assim facilitando a utilização de memória ou um cartão SIM adicional no mesmo slot. Nos Mate 20, a gaveta do cartão SIM pode levar um cartão nano SIM de cada lado, ou usar um nano SIM mais um cartão NM do outro lado - isto no mesmo volume necessário para um único cartão, sem o habitual "prolongamento" da gaveta para acomodar um cartão micro SD.


A Huawei espera que este "Nano Memory Card" se venha a tornar num novo standard que suceda ao microSD, mas não me parece que será fácil conquistar aliados a não ser que remeta o assunto para a SD Association, que gere estes assuntos. E também não ajudará que, se por agora a Huawei diz que qualquer fabricante poderá utilizar estes cartões sem qualquer licenciamento, deixa a porta aberta à cobrança no futuro. Por outro lado, sabendo-se que nos cartões SIM se tem evoluído no sentido de ter o eSIM integrado e acabar com um cartão físico, resta saber se haverá realmente interesse por parte dos restantes fabricantes em fragmentar ainda mais o mercado dos cartões de memória, onde o microSD se tem mantido como "universal", face a colocar logo de origem uma quantidade generosa de memória nos smartphones (poupando os custos de produção, distribuição e comercialização dos cartões; o custo nos smartphones para os poder receber; etc.)

Só o tempo dirá se este NM da Huawei foi uma jogada de sucesso, ou uma repetição dos Memory Stick da Sony.

2 comentários:

  1. O Memory stick não foi propriamente um fiasco, durou cerca de 10 Anos.
    Não nos podemos esquecer que a Sony nessa altura ainda tinha alguma força no mercado de electronica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é no sentido de ser um fiasco comercial (afinal, quem comprasse Sony não tinha alternativa a não ser usá-los, tal como agora acontecerá com estes NM)... é no sentido de ser "odiado" pelos utilizadores.

      Eliminar

[pub]