2018/11/02

Sony continua a acumular prejuízos nos smartphones


Numa altura em que o mercado de smartphones está mais competitivo que nunca, a marca nipónica continua a ter grandes dificuldades em manter uma posição condizente com a qualidade dos seus produtos.

As actualizações têm sido uma área onde a Sony tem dado cartas, com os Xperia XZ2 e XZ2 Compact a serem dos primeiros smartphones a receberem a actualização para o Android 9 Pie, tendo apenas sido batidos pelos Essential Phone, OnePlus 6 e Nokia 7 Plus.

Estes argumentos não têm contudo sido suficientes para cativar os consumidores, com a Sony a conseguir vender apenas 1,6 milhões de smartphones no terceiro trimestre de 2018, isto quando no período homólogo de 2017, tinha registado 3,4 milhões de unidades vendidas.



Em termos de receita, estes resultados correspondem a um valor total de 1 bilião de dólares. Apesar de todos os cortes que a Sony tem vindo a efectuar, as perdas foram maiores que o esperado, com a marca Japonesa a acumular $265 milhões de prejuízo, com as vendas em solo Europeu, América Latina e Médio Oriente, a serem avançadas como a principal razão para este desempenho.

O ano de 2019 era apontado pela Sony como o ano da inversão de resultados. Os piores cenários tinham 2020 como altura para a empresa ser capaz de obter um desempenho positivo, com o 5G a ser um incentivo para a melhoria da prestação marca Japonesa. O cenário actual está longe do esperado, facto que já fez a Sony rever os seus objectivos, passando o final de 2020 a ser altura prevista para a inversão de resultados.

5 comentários:

  1. Acho que já conseguiram atingir a concorrência com um tipo de gama digno. Falta melhorar no que toca aos preços absurdos!

    Uma marca que acaba a ser esquecida pelos consumidores não pode tentar igualar os preços dos concorrentes

    ResponderEliminar
  2. Os modelos de gama média são os que mais se vendem...se não sabem inovar, copiem os outros (Xiaomi, Huawei,Vivo,etc).

    ResponderEliminar
  3. Os resultados líquidos são 1000 milhões e não um bilião de dólares... é uma diferença abismal.

    ResponderEliminar
  4. Euzinho , pelas minhas contas mil milhões é igual a 1 buliao. A diferença que metemos nisso tem a ver com a geografia em que os começam nos biliões quando entram nos milhares de milhão

    ResponderEliminar
  5. David Nogueira, não sou eu quem o diz mas sim a Portaria N°14608 de 11/11 de 1953, apoiada pela pela 17502 de 04/03 de 1959 e ainda a norma NP405 do Instituto Português dada Qualidade.
    1 bilião = 1000000000000
    Mil milhões = 1000000000

    Não trata de uma opinião, mas sim de convenções e Leis que as suportam.

    ResponderEliminar

[pub]