2018/11/08

Tablets e smartphones com impacto reduzido no sono das crianças


Um novo estudo vem por em causa o suposto efeito perturbador que a exposição das crianças a ecrãs teria no seu tempo de sono.

Depois de terem havido relatos de que a exposição prolongada das crianças a tablets, monitores e smartphones, ao longo do dia, lhes estaria a "roubar" horas de sono à noite, surge um novo estudo que vem demonstrar que o caso poderá não ser assim tão preocupante quanto se julgava. Neste estudo, que teve por base a análise das rotinas de mais de 50 mil crianças nos EUA, foi analisado o tempo de exposição que tiveram a dispositivos digitais como computadores, tablets, etc. assim como a televisores (incluindo tempo passado a jogar nas consolas). E os resultados foram surpreendentes.

Crianças que não estiveram expostos a ecrãs dormiram em média 8 horas e 51 minutos; mas as crianças que estiveram à frente de ecrãs durante 8 horas(!) ao longo do dia, continuaram, ainda assim, a obter 8 horas e 21 minutos de sono.

Isto indica que pode haver um impacto, mas não ao nível que alguns pais / educadores poderiam temer. Além disso, ainda fica por analisar se esta diminuição no tempo de sono estará efectivamente relacionado com o tempo de exposição ao longo do dia, ou potencialmente relacionado com a utilização dos tablets / consolas no período nocturno, antes de ir para a cama - algo que também será alvo de um estudo cujos resultados irão ser publicados em breve.

Embora seja relevante ter informação sobre potenciais efeitos nocivos da tecnologia que nos rodeia no dia a dia, neste caso importa também estar consciente de todos os restantes factores que podem afectar o comportamento das crianças, como a criação de rotinas bem definidas a nível da hora de deitar e acordar - e que podem acabar por ser mais importantes do que o tempo que elas eventualmente passarem a utilizar um tablet ao longo do dia. (De qualquer forma, por via das dúvidas, nada como evitar a exposição aos ecrãs nas horas antes de ir para a cama - algo para o qual bastará o bom senso, sem necessidade de comprovativos científicos. :)

3 comentários:

  1. A luz azul fria que estes equipamentos emitem é nefasta e interfere com os ciclos de sono e não só. Eu uso sempre o iris mini no tablet e no pc outro mais sofisticado.Não acreditem na maioria dos estudos. Tentem saber como foram feitos e quem encomendou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é questão de "acreditar", é questão de ler do que se trata: este estudo não foi para avaliar a exposição à "luz azul" antes de ir para a cama, foi para avaliar se estar exposto a um "ecrã" horas e horas durante o dia, iria afectar o sono - o que não ficou demonstrado em grau idêntico ao que se suspeitava.

      Também é referido que iria ser feita a análise ao intervalo de tempo que separava a ultima utilização até ir para a cama. Suspeito que possa ser esse a ter mais impacto nas variaçõees que houve, do que propriamente o tempo durante o dia... mas é esperar pelos resultados.

      Eliminar

[pub]